Petrobras – Vazamento atinge praias no Sergipe

1
206

Sergipe

Um vazamento de óleo e gás na Plataforma Camorim da Petrobras atingiu neste domingo, 26, as praias sergipanas do Abaís, Saco e Ponta do Saco, além de Mangue Seco na Bahia.Segundo informações, cerca de 23 quilômetros de praias foram afetados pelo óleo.

Alguns moradores da região informaram que foi encontrada uma tartaruga morta e suspeitam que a causa pode ter sido o produto. Além disso, o vazamento já causou danos ambientais nos manguezais da praia do Mangue Seco.

Operação de guerra

Navios da Petrobras e equipes estão mobilizados no local fazendo a limpeza e a contenção do óleo para que não atinja outras áreas. O IBama e a Adema já estão acompanhando toda a operação. Foi criado também um Gabinete de Crise na Petrobras da Rua Acre para comandar e agilizar a operação.

Fonte: Click Sergipe

Nota do Portal – a Petrobras havia informado o vazamento na quinta feira, através do comunicado que segue abaixo:

A Petrobras informa que o vazamento ocorrido nesta quinta-feira (23/04), de 7 metros cúbicos de óleo, no duto que interliga as plataformas de produção PCM-5 e PCM-6, no campo de Camorim, na Bacia de Sergipe-Alagoas, foi interrompido no mesmo dia. Todas as medidas previstas na estrutura organizacional de resposta foram tomadas e a quase totalidade do volume vazado foi recolhida pelas embarcações dedicadas, sendo o restante dispersado por embarcações de apoio.

Devido ao movimento natural das marés, é esperado que  pequenas partículas cheguem à costa. A Petrobras permanecerá em alerta para realizar operações de limpeza de praia até que não haja vestígios de material que possa estar relacionado ao vazamento.

Por medida de segurança, as plataformas PCM-5, PCM-6, PCM-8 e PCM-9 permanecerão com a produção paralisada até a conclusão do reparo do duto, previsto para hoje (24/04). Essas plataformas são responsáveis pela produção de 300 barris de óleo por dia (o que corresponde a 0,7% da produção diária de óleo da Unidade de Operações de E&P de Sergipe e Alagoas) e de 60 mil m3 de gás natural por dia (equivalente a 1,3% da produção de gás da Unidade).

Os órgãos competentes foram notificados e a Petrobras constituiu comissão para análise das causas do vazamento.

Por Rodrigo Cintra

1 COMMENT

  1. A nossa PETROBRAS parece viver seus maiaores pesadelos nessas duas décadas de três (3) governos.
    Cada dia aparece uma chaga. Tomara que tudo não nos leve a maiores consequências.

Deixe uma resposta