Santa Catarina – Construção de estaleiro deve movimentar a área da Babitonga

1

babitonga

A bola da vez em investimentos da indústria naval e portuária, a Baía da Babitonga, em São Francisco do Sul em Santa Catarina deverá sediar mais um estaleiro. 

O projeto de R$ 309 milhões para construção e manutenção de embarcações marítimas de médio porte é da Empresa Brasileira de Arranjos Navais (EBN) constituída pelo empresário Augusto Leão Junior, ex-sócio da Mate Leão, de Curitiba, e das empresas Normacon e Brainteam. 

O empresário Augusto Leão e representantes das duas outras companhias apresentaram o projeto quinta-feira ao diretor financeiro do BRDE, Renato Vianna, e ao Superintendente da instituição, Nelson Ronnie. Os investidores também encaminharam as solicitações de para licenciamento ambiental e adesão ao Prodec.

Hoje, a Baía da Babitonga conta com quatro projetos de peso que juntos devem somar investimento R$ 2,2 bilhões. 

Com este novo estaleiro,o montante sobe para R$ 2,5 bilhões. Estão em fase de instalação a expansão do Porto de Itapoá orçada em R$ 500 milhões e terminal privado junto ao Porto de São Francisco, de R$ 600 milhões. E

m fase de licenciamento ambiental há os projetos do estaleiro CMO, para construir plataformas, no qual serão investidos R$ 600 milhões; mais o TGB, Terminal Graneleiro Babitonga, de R$ 500 milhões.

O plano da EBM consiste em um estaleiro para construção, revisão e manutenção de embarcações de apoio a operações no mar. A área que abrigará o projeto tem 80 mil metros quadrados e acesso pela baía. Para futura expansão, será possível ocupar 450 mil metros quadrados. 

Conforme os investidores, o estaleiro vai priorizar inovação tecnológica. Uma delas é o sistema shiplift de retirada e transferência das embarcações do mar para local seco onde são feitos reparos e, também, intervenções com plataforma submergível, corte, solda e moldagem de chapas para construção de cascos.

Fonte: Noticias do Trecho

Por Rodrigo Cintra

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta