Rio Grande do Sul – Exportadores tem nova opção, o Terminal Santa Clara

0

45e53_contesc_-_27_setembro_-_credito_marco_quintana_6

O Vale do Caí tem muitas empresas exportadoras, que escoam a sua produção através do Porto de Rio Grande e para levar suas mercadorias até o porto, utilizam caminhões. O que tem um custo considerável.

Mas isto deve mudar, pois existe, no Polo Petroquímico de Triunfo, um terminal de navegação já montado e intensamente utilizado pelas empresas integrantes do polo. O nome do terminal é Contesc e, a partir de agora, o terminal será disponibilizado para o uso de empresas em geral. A novidade foi anunciada em cerimônia realizada nesta última terça-feira, no próprio terminal.

Com isso deverá ocorrer uma diminuição nos custos do transporte para as empresas exportadoras da região.

A capacidade do terminal é de movimentar 100 mil containers (de 20 pés) por ano.

De início, serão realizadas duas partidas do terminal por semana, às terças e sextas, mas a tendência é de que os embarques possam ser feitos diariamente.

A expectativa é de que empresas situadas num raio de até 100 quilômetros do terminal terão redução de custos com a sua utilização.

O atracadouro está situado junto ao polo e é ligado ao rio Jacuí através de um canal construído especialmente para essa finalidade. A distância para Montenegro é de aproximadamente 30 quilômetros e de 50 até o Caí.

Entre os produtos com maiores perspectivas de serem exportados através do Contesc estão peças, fumo, móveis e carne de frango e de porco provenientes não só do Vale do Caí mas também da Serra, Grande Porto Alegre e Vale do Taquari.

O terminal servirá, também, para a exportação de resinas produzidas no Polo Petroquímico.

O governador Ivo Sartori esteve presente na solenidade de inauguração e ouviu a manifestação emocionada do diretor presidente do Terminal de Conteiners do Porto de Rio Grande (Tecon), Paulo Bertinetti, que defendia a ideia há anos e considera que a implantação do terminal de containers representa um revolução na logística do estado. Conforme falou na ocasião “Estamos trazendo o porto para o Centro do Estado, facilitando projetos logísticos e reduzindo custos”.

Hidrovia vai dar mais competitividade para as empresas do Vale

Batizado de CONTESC, o terminal hidroviário do Polo Petroquímico de Triunfo vai possibilitar o transporte rápido, e, principalmente, seguro do Vale do Caí até o Porto de Rio Grande.

Situado a cerca de um quilômetro da margem do rio Caí, o terminal foi implantado graças à união de esforços das empresas Wilson Sons – operadora de serviços portuários – e Braskem, produtora de derivados do petróleo no Polo Petroquímico de Triunfo.

As duas empresas acertaram uma parceria para reativar a movimentação de contêineres a partir do Terminal Santa Clara, localizado no Polo Petroquímico de Triunfo (RS) e, com isso, conseguiram a retomada do transporte desse tipo de carga pelo Rio Jacuí entre Triunfo e o Porto de Rio Grande.

Batizado de CONTESC, o Terminal renasce com capacidade de movimentação de carga de 100 mil TEU, que representa 15% do volume de contêineres movimentados no Tecon Rio Grande, ratificando a proposta de ser um canal oficial de ligação do setor produtivo das regiões centro norte do Estado com o Porto de Rio Grande.

A movimentação de contêineres será feita a partir do Pier IV do Terminal Santa Clara, originalmente construído para esse fim.

A Wilport, empresa do Grupo Wilson Sons, será a responsável pela operação e prospecção de empresas para que movimentem suas cargas para Rio Grande.

Conforme o diretor-presidente do Tecon Rio Grande, Paulo Bertinetti, o Terminal está situado em uma área com grande potencial, considerando produtos como resinas, congelados, fumo, máquinas, couro, aço, móveis, cavaco de madeira, entre outros, de empresas localizadas em raio de até 100 km do Polo Petroquímico do RS. “Trata-se de um projeto altamente estratégico para o Estado. Teremos um modal no qual conseguiremos criar melhorias, alavancar projetos logísticos com redução de custos, eliminar riscos de acidentes e avarias, reduzindo um grande percentual de emissão de gases”, afirma Bertinetti.

Os terminais Santa Clara e do porto de Rio Grande foram concebidos interligados como parte da mesma solução logística do Polo Petroquímico.

Fonte: Renato Klein / Fato Novo

Por Redação

Deixe uma resposta