Penha / SC – Pescadores do Rio Iriri em risco

0

rio-iriri

A foz do rio Iriri, na praia Alegre, em Penha, tem virado motivo de preocupação pra cerca de 60 famílias de pescadores e maricultores que dependem do canal para o vai-e-vem das embarcações. Além do caminho sobre o molhe estar detonado, o assoreamento do canal está dificultando a passagem dos barcos. “Se continuar assim vai fechar de areia”, preocupa-se o pescador Luiz Carlos Nogueira, 43 anos.

O assoreamento na boca do rio até já deu prejuízo pra Luiz Carlos. O barco dele quebrou depois de bater num banco de areia. Quando a maré baixa, já está praticamente impossível de passar por lá. “É complicado, porque a gente depende de aluguel e tem filho pequeno para criar”, reclama.

O pescador ainda alerta que o molhe nunca passou por manutenção e corre o risco de se romper. O problema é a erosão que tem “comido” a terra sobre os blocos de pedra. Algumas crateras já se abriram no caminho do molhe.

A preocupação de Luiz Carlos, é que se o molhe se esfacelar, será ainda pior porque vai entrar muito mais areia no canal do rio Iriri. “É preciso dar uma atenção agora. Depois fica mais complicado se partir o molhe”, avisa.Henrique

Brunch, presidente da associação de Moradores e Amigos da Praia Alegre (Amapra), conta que as melhorias no molhe do rio Iriri foram debatidas nas discussões do projeto Orla, que trata de melhorias nas praias, ações de saneamento, meio ambiente e turismo sustentável.

Molhe do Rio Iriri já começou a se desmanchar - Foto: Diarinho Online
Molhe do Rio Iriri já começou a se desmanchar – Foto: Diarinho Online

Para Henrique, é preciso aumentar o molhe, reforçando a estrutura, para que a areia não avance para dentro do canal. “Agora o negócio depende de esfera superior. A gente espera que o Aquiles [da Costa, novo prefeito eleito] dê uma atenção especial”, comenta.

A manutenção do molhe está entre as propostas do plano de governo do próximo prefeito, lembra Henrique. O programa contempla a revitalização do rio Iriri.

Aquiles confirma que a dragagem do rio e a ampliação do molhe está entre as prioridades a ser tratadas logo no início do governo. “É um problema antigo que afeta a vida dos pescadores”, reconhece.

Quando assumir em janeiro, diz o novo prefeito, pretende ficar a par de projetos que possam já existir para definir as primeiras ações.

Já tem estudo da Amfri pra foz do rio

A última vez que a prefeitura fez alguma ação na foz do rio Iriri foi em 2012, quando rolou um trabalho de desassoreamento emergencial. Na época, o governo municipal se mexeu devido às dificuldades que os pescadores enfrentavam para sair com as embarcações.

Segundo a prefeitura, além de ser um canal de passagem para os pescadores, o rio Iriri serve como escoamento da água da chuva.

No início do ano, o prefeito Evandro Eredes dos Navegantes (PSDB) acertou convênio de R$ 140 mil com a Associação dos Municípios da Região da Foz do Rio Itajaí (Amfri) para a entidade fazer o projeto executivo de recuperação do rio Iriri.

O documento vai produzir todas as informações e detalhes técnicos que vão embasar depois o projeto das obras de ampliação dos molhes nos dois lados do rio e da dragagem do canal. Com o estudo, a prefeitura também terá ideia do orçamento necessário para tocar a obra.

Fonte: Diarinho Online

Por Redação

Deixe uma resposta