Segurança no Trabalho – Questão de Atitude

0

Em minha curta caminhada no mundo da Manutenção, já pude ver de tudo um pouco. Vi profissional técnico, vi profissional “marretador”, os famos “Kid Marreta”, vi gente dando orelhada em coisas sobre as quais não faziam a mínima idéia, enfim, vi todo tipo de gente.

Vejam esta foto:

O que mais me chamou a atenção foi o profissional que não se preocupa com sua própria segurança, faz tudo de “qualquer jeito”, põe em risco não só ele, mas todos a sua volta. Eu não acredito que alguém que não zela pela própria segurança tenha algum tipo de preocupação com a segurança alheia, ou com a integridade dos ativos da Organização para a qual trabalha, sinceramente.

Equipamentos de Proteção Individual e ferramentas adequadas foram feitos para serem usados. Não são enfeites. A Legislação é bem clara ao dizer que a Empresa é obrigada a fornecer e o Colaborador é obrigado a usar. Já presenciei muito acidente bobo a bordo de unidades marítimas, coisas que poderiam ser evitadas.

O brasileiro, em geral, tem uma mania feia de achar que tudo que vem de fora é melhor, mas não é bem assim. Os expatriados são os que menos têm cultura de segurança, sendo os que mais se expõem. Já vi Chefe de Máquinas descer na Praça de Máquinas de chinelo de dedo, short e camiseta. Já vi estrangeiro perdendo o dedo numa cunha em unidade de perfuração simplesmente por estar mais preocupado com o trabalho do que com sua própria segurança.

Temos que colocar em nossa mentes que nosso maior objetivo quando estamos no trabalho a bordo, é voltarmos interios para casa, para o esteio de nossas famílias.

Podem mudar procedimentos, normas, regras…

Enquanto MENTES não foram mudadas, os acidentes continuarão ocorrendo.

Que todos possamos voltar inteiros para nossas famílias.

Por Rodrigo Cintra

1 COMENTÁRIO

  1. Beleza, Cintra!
    Seu texto serve de depoimento de uma pessoa que já viveu algumas situações abordo, e que notou que a segurança e saúde no trabalho têm sido negligenciadas.
    O trabalho seguro faz parte dos direitos dos trabalhadores, e as empresas têm realizado pesados investimentos em segurança. Falta é um trabalho de concientização de que seguir os procedimentos, normas e leis relativos à segurança do trabalho são condições de empregabilidade. E caso o empregado não queira seguí-las, poderá ser desligado do quadro funcional da empresa.
    Portanto, meu amigo, parabéns pelo texto. E fico feliz de ver que o assunto segurança do trabalho ainda está sendo tocado a diante neste espaço não mais por mim, mas por pessoas no mínimo compromissadas com a segurança e saúde do trabalho.

    Fabiano Ossola
    1OM/EST

  2. belo depoimento dos companheiros, mais nada disso é possível se a empresa em que atuarmos não visar que a segurança vem primeiro e depois sim a produção , pois todo os lucros arrecadados pela produção,
    podem virar prejuízos irreparáveis se houver algum acidente.

    Marcelo Correia, TÉCNICO EM SEG. DO TRAB. E BOMBEIRO CIVIL.

  3. sou graduado no curso de tecnólogo pela faculdade Gama e Souza e também tenho formação técnica em TST pela FUNCEFET
    Alguém pode me ajudar,me enviando e-mails de empresa onde eu possa cadastrar meu curriculo?
    Estou em busca de oportunidades
    Faço curso de Inglês,tenho CBSP..
    Se alguém puder me ajudar
    77013896

Deixe uma resposta