Projeto Saúde nos portos já atendeu mais de 32 mil trabalhadores

0

saude-nos-portos

Iniciado em maio deste ano, o Projeto Saúde nos Portos já atendeu mais de 32 mil trabalhadores, resultado superior à meta de 14 mil prevista para a ação. O objetivo é contribuir para uma maior qualidade de vida na jornada de trabalho.

Já foram realizados atendimentos nos portos de Santos (SP), Paranaguá (PR), Itaqui (MA), Suape (PE), Rio de Janeiro (RJ), Recife (PE), Vitória (ES), Rio Grande (RS) e Fortaleza (CE).

A ação é resultado de um Acordo de Cooperação Técnica para auxiliar o desenvolvimento de atividades relacionadas à saúde da população portuária – trabalhadores portuários avulsos e da administração portuária, motoristas profissionais de carga e guarda portuária.

As atividades são realizadas na forma de um circuito composto de estandes que propõem ampliar o acesso dos trabalhadores às ações realizadas à sua saúde, por meio de palestras, oficinas, seminários e rodas de conversas.

Os trabalhadores recebem orientações sobre doenças imunopreveníveis, como hepatite B, febre amarela, difteria, tétano acidental, sarampo, caxumba e rubéola.

Além disso, são fornecidas informações sobre saúde bucal e escovação, ginástica laboral e postural, dados sobre alimentação saudável e nutricional, combate ao uso de álcool e outras drogas e à exploração sexual de crianças e adolescentes.

“Esse conhecimento permite ganho para a comunidade portuária, que passa a contar com referências importantes nas questões de saúde e segurança do trabalhador”, afirmou o secretário de Políticas Portuárias da Secretaria de Portos do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil (MT), Luiz Fernando Garcia.

As próximas ações vão ocorrer em novembro nos Portos de Salvador (BA), Itajaí (SC) e Natal (RN) e, em dezembro, no Porto de São Sebastião (SP). Para o próximo ano, estão previstas ações para o mês de abril, no Porto de São Francisco do Sul (SC). Os Portos de Maceió (AL), Cabedelo (PB) e Vila do Conde (PA) estão com datas a definir.

Fonte: Portal Brasil

Por Redação

Deixe uma resposta