Líder do PT no Senado teme morte da Indústria Naval no Brasil

0

Humberto Costa

O líder do PT no Senado, Humberto Costa, avaliou o cancelamento da construção de 17 navios previstos no Programa de Modernização e Expansão da Frota pela Transpetro, subsidiária da Petrobras, como o “início da morte da indústria naval”. “Esse é o início da morte da nossa indústria naval, que renasceu na gestão do ex-presidente Lula (PT) que investiu fortemente no setor prevendo que seríamos uma grande potência”, lamentou o petista.

O programa previa a contratação de 46 embarcações. Dessas, foram construídas e entregues apenas 17 e nove ainda estão em construção. A Transpetro argumenta que está “otimizando custos de gestão” para se tornar mais competitiva.

A indústria naval já contabiliza 10 mil demissões. Número este que pode chegar ultrapassar os 30 mil, principalmente por causa da mudança de planos da Petrobras e subsidiárias.

“Não entendo que otimizar custos de gestão seja deixar nossa indústria naval minguar. Primeiro foi a Petrobras. Foi necessário planejamento e muito trabalho para reavivar um setor que não funcionava antes da gestão do PT. Agora vão começar a terceirizar navios para poder atender uma demanda brasileira. Isso realmente é lamentável e demonstra falta de visão política”, pontuou o senador, afirmando que a Transpetro é competente para construir navios com excelência.

Humberto Costa ainda falou que os governos do PT deram impulso ao setor. “É muito triste ver uma área que antes empregava milhares de pessoas, agora estar sendo desmontada por um governo sem voto e golpista”, disse o senador.

Fonte: Branca Alves / Folha de Pernambuco

Por Redação

1 COMENTÁRIO

  1. Não precisa ter bola de cristal. O pior disto: morte do SNQC, indústria de válvulas, tintas e correlatas, técnicos em construção e estruturas navais, e por aí vai…

Deixe uma resposta