MTE verifica diversas irregularidades em estaleiros em Manaus

0

estaleiros-manaus

Uma operação realizada pelo Grupo Especial de Fiscalização Móvel do Trabalho Portuário e Aquaviário do Ministério do Trabalho em estaleiros da capital fiscalizou oito estabelecimentos. Termos de interdição foram lavrados para determinadas atividades que apresentaram riscos à integridade física dos trabalhadores.

Segundo o órgão, nesta operação, o Grupo Móvel focou em riscos relacionados a trabalhos em altura, espaços confinados, trabalho a quente e instalações elétricas.

Foram verificadas diversas irregularidades, como plataformas e andaimes inadequados (sem forração completa, guarda-corpo, rodapé e escadas de acesso); ausência de sistema de proteção contra incêndio em áreas de trabalho a quente; falta de válvulas de retrocesso nos circuitos de solda; manômetros quebrados; falta de indicação e sinalização de espaços confinados; cabos elétricos dispostos no solo podendo ter contato com materiais e intempéries, além de instalações elétricas inseguras.

A equipe verificou ainda ausência de análise preliminar de riscos e de emissão de permissões de entrada e trabalho em espaços confinados, falta de capacitação para trabalho a quente, altura e espaços confinados, entre outras infrações. Também foram constatadas infrações relacionadas à falta registro de empregados e ao atraso no pagamento de salários. Ao todo, foram lavrados cerca de 320 autos de infração.

Interdições

Durante a operação, o Grupo Móvel também identificou risco grave e iminente à integridade física dos trabalhadores em alguns estabelecimentos, nos quais foram lavrados termos de interdição para determinadas atividades. A operação encerrou em 21 de outubro. 

Foram fiscalizados os estaleiros Geyson B Freitas Reparações Navais, Rio Negro, Rio Amazonas, São João, Construnave, Prates, Yeshua e Juruá.

Fonte: A Crítica

Por Redação

Deixe uma resposta