Aumento de corte de navios ajuda a diminuir excesso de oferta

0

corte

Segundo a BIMCO, a quantidade de navios porta contêineres cortados já supera as 500 mil TEUs, fato providencial para uma parte da indústria da navegação que luta para aumentar a taxa de ocupação dos navios.

Não que o resto da Navegação não sofra do mesmo mal, mas é sabido por todos que a maior parte da carga mundial é transportada em contêineres.

Segundo o relatório da BIMCO, os cortes atingiram níveis acima do esperado, surpreendendo positivamente a entidade nos últimos três meses, quando comparado ao ano passado. Segundo o Analista Chefe da BIMCO, Peter Sand, esse foi um movimento na direção correta.

O número representa mais de quatro vezes mais cortes do que o realizado nos mesmos meses em 2015, sendo que os três últimos meses foram responsáveis por mais de 41% do número total de cortes no mundo.

A atividade continua aumentando e é gerada principalmente pleos navios classe Panamax, que já representam 47% do total de navios cortados em 2016.

“É importante que o excesso de capacidade vá logo para corte e é melhor que chegue mais cedo do que tarde, já que ainda há muitos contêineres a transportar ainda este ano e também para 2017 e 2018” , declarou Peter Sand.

Essa alta taxa de cortes de navios está aos poucos diminuindo o excesso de capacidade de transporte marítimo de contêineres no Mercado e se for mantida vai ajudar a prevenir o pior nos próximos anos.

Não podemos nunca esquecer que pela Convenção da Basileia o corte de navios está sendo regulamentado e, anotem o que eu estou escrevendo, uma nova indústria está surgindo para o corte de navios e isso pode gerar algo em termos de ocupação para estaleiros.

Quer conversar mais sobre o assunto? Comenta aí ou me nada um e mail: rodrigo.cintra@portalmaritimo.com

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta