Você já pensou em ser Médico Offshore?

0
2453

Parei para escrever um texto relacionado à esta figura tão importante do nosso meio, que é o Médico Offshore. Este profissional é especializado no ramo de Medicina do Trabalho, porém para trabalhar à bordo, a especificidade deste ofício vai um pouco além do aspecto geral da especialização.

Já expus em vários textos aqui que o ambiente offshore é diferenciado e pode ser causador de inúmeras enfermidades reversíveis ou não. O Médico Offshore lida com um profissional exposto a uma gama enorme de riscos e vai estar sempre na linha de frente sempre que um acidente acontecer. Se ele não segura as pontas, meu amigo…

Tchau, tchau…

Como a situação dos médicos no Brasil não anda lá muito bem das pernas, trabalhar embarcado tornou-se uma oportunidade e tanto para os médicos. Com uma média salarial de R$ 15 mil, estes profissionais adquirem experiência no ambiente offshore e aperfeiçoam o inglês, o que constitui um grande diferencial.

De acordo com fontes, existem navios pagando aos médicos a bagatela de R$ 35 mil para embarcarem.

Médico embarcado: Se isso é estar na pior…

A oferta é grande por vários motivos. Muitas empresas estão preferindo embarcar médicos do que enfermeiros, além dos cursos internacionais necessários para o embarque, que menos de 10 por cento dos médicos que se formam fazem.

Se você é médico e deseja trabalhar na área offshore, você deve fazer os cursos ATLS (Advanced Trauma Life Support) e ACLS (Advanced Cardiac Life Support), certificações internacionais necessárias para não só o trabalho embarcado, mas requeridas também por alguns hospitais de grande porte. O valor dos cursos gira em torno dos R$ 3 mil e a duração de cada um é rápida, cerca de três dias.

Existem empresas especializadas em ministrar esses cursos, basta “dar um google” que você acha. O mercado está bom e as empresas estão contratando. No entanto, é preciso fazer este investimento, equiparado aos que qualquer profissional precisa fazer para embarcar.

Faça os cursos, prepare um bom currículo, improve your english e vá à luta!

No mais, meus parabéns a estes profissionais tão importantes que são vocês, médicos!

Um forte abraço, pessoal, amanhã tem mais!

Por Marcus Lotfi

1 COMMENT

  1. Obrigado pelo informe, darei essa notícia ao meu irmão (médico intensivista). Tenho certeza que ele ficará bastante interessado! 🙂

    Uma dica, se encontrarem meu irmão (Dr. Flávio Silva) à bordo, quero que saibam, vocês estarão em excelentes mãos!

  2. R$15.000 só? Pra trabalhar embarcado, 11 horas diárias, sem folga, sem direitos CLT, longe do convívio familiar e social? Em terra, trabalhando a mesma jornada num hospital que paga o menor salário do mercado, o profissional recebe em torno de R$16.000. A média, em terra, por esta jornada de trabalho, estaria por volta dos R$25.000, com direito a 13º salário, férias, etc. Não estou depreciando o trabalho, mas fazendo uma crítica ao valor pago. Talvez vale a pena pela aventura e experiência diferente, mas não pelo salário; ainda é um investimento pouco rentável para o médico.

  3. De fato trabalho embarcado e não acho nem um pouco bom! Realizando dois plantões semanais, no Rio de Janeiro, conseguiria uma salário igual e com todos os direitos trabalhistas que não tenho! Recebo o que trabalho, não tenho direito a férias e nem 13 salário… Não compensa, principalmente pois somos visto de uma forma secundária e trabalhamos muitas vezes sem o suporte adequado e tendo que lidar com políticas que não existem e são danosas diretamente a saúde do funcionário… ou seja, não compensa por isso estou abandonando tal emprego.

  4. Sou médico com experiência de 30 anos de serviço na Marinha do Brasil capitão de mar e guerra da reserva remunerada e conclui com nota dez os cursos de HUET e CBSP pelo WEST Group. em fevereiro de 2014 estou a procura de uma empresa para embarcar em plataforma pois tenho experiência de mais de 3 anos em missões na Diretoria de Hidrografia e Navegação e dezenas de evacuações aero medicas Sou cirurgião geral formado pelo Hospital Naval Marcilo Dias e cirurgia cardíaca. Incor Da Universidade de São Paulo .

  5. Ja trabalhei embarcado, só saí para assumir um cargo superior. Nao comparo a remuneração porque experiencia não tem preço… mas recebia R$22k por 15 dias e tinha 21 dias em casa, onde fazia plantoes e meu orçamento mensal ia lá encima… Nao me arrependo e tenho saudade dessa etapa… fio feliz de saber da valorizaçao da categoria… antes ficar embarcado era coisa de “medico doido”… kkkkk

Deixe uma resposta