Dois barcos da Maersk naufragaram durante operação de reboque

1

shipper
Duas embarcações da Maersk Supply Service, braço de Apoio Marítimo do Grupo Maersk, naufragaram nesta quarta feira. Os barcos envolvidos foram o Maersk Shipper e o Maersk Searcher.

O naufrágio ocorreu na França, durante a passagem dos navios que seguiam para corte na Turquia, a cerca de 60 milhas da costa e já foi confirmado pela empresa.

Os dois navios, que estavam sem tripulação, estavam sendo rebocados pelo Maersk Battler, que contava com dez tripulantes a bordo, por algum motivo se desconectaram do rebocador principal e foram à pique nos arredores da Baía da Biscaya, local já bem conhecido pelo mar grosso que costuma apresentar. A Guarda Costeria Francesa foi informada e não há relato de ninguém ferido.

Arranjo de reboque-foto feita a bordo do Maersk
Arranjo de reboque-foto feita a bordo do Maersk Battler

Os cabos romperam por sobrecarga devido ao mau tempo ou fadiga?

O sistema de reboque falhou?

Durante mau tempo acabou embarcando água nos dois navios que começaram a afundar e, por segurança, o Battler optou pela desconexão para salvaguardar a vida de seus tripulantes?

Maersk Battler - Foto: Bobjak /Shipspotting
Maersk Battler – Foto: Bobjak /Shipspotting

Por mais que se especule, e isso faz parte das atividades de uma Imprensa realmente especializada, que conhece a atividade a fundo, o ocorrido permanece obscuro e agora cabe a Autoridade Marítima Francesa abrir um inquérito e averiguar e a Maersk tratar o caso internamente e ver que lições pode aprender para evitar que isso ocorra novamente.

Segundo a Maersk, ambos os navios, que saíram da cidade dinamarquesa de Frederica no último dia 12 de Dezembro, estavam completamente secos, sem óleo ou granel líquido contaminado de espécie alguma.

Menos ruim.

Desde Junho a Maersk já vendeu 20 navios e a Maersk Supply Service especificamente já vendeu o Maersk Supplier, Maersk Seeker, Maersk Beater, Maersk Chancellor, Maersk Fight, Maersk Feeder, Maersk Finder, Maersk Puncher, Maersk Provider e Maersk Forwarder.

A curiosidade disso tudo é que a Maersk não havia divulgado, por motivos desconhecidos, que os navios agora naufragados haviam sido mandados para corte.

Por Rodrigo Cintra

1 COMENTÁRIO

  1. portal maritimo sempre atualizada, parabéns; boa , Rodrigo Cintra, você poderia me informar ( caso tenha essa informe ), sobre a chegada ainda esse ano dos rebocadores portuários da svitzer em santos s.p.

Deixe uma resposta