Exportações de milho puxam movimentação do Porto de Santos para baixo

0

milho-santos

O Porto de Santos registrou uma queda de 21,3% em sua movimentação de cargas no mês passado, quando operou 7,75 milhões de toneladas. A redução é observada na comparação com novembro de 2015, quando passaram pelos terminais 9,85 milhões de toneladas.

A diminuição se deve, principalmente, ao decréscimo de 83,4% nas exportações de milho, que caíram de 2,56 milhões para 423 mil toneladas.

No lado positivo, as importações – tipo de operação que mais gera receita para a região – subiram 10%, saltando de 2,5 milhões para 2,76 milhões de toneladas.

Os números integram o balanço operacional de novembro do Porto de Santos, elaborado pela Gerência de Tarifas e Estatísticas da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) e divulgado na última quinta-feira.

De acordo com o levantamento, no mês, a mercadoria mais movimentada no Porto foi o açúcar, com 1,66 milhão de toneladas exportadas. Apesar do destaque, houve uma queda de 2,4% nessa tonelagem. E mais uma vez, não houve operações em sacarias. Esse resultado engloba os carregamentos do produto solto (granel) e em contêineres.

Em segundo lugar, estão os embarques de milho e, em terceiro, os desembarques de adubo, com 371,7 mil toneladas, registrando uma alta de 64,8%. Na sequência, estão as exportações do complexo soja (grãos e farelo), com 283 mil toneladas, um aumento de 22,6%.

Considerando o movimento acumulado do ano (de janeiro até o mês passado), o Porto contabilizou uma diminuição de 4%, com 105,42 milhões de toneladas. Nos primeiros onze meses de 2015, foram 109,81 milhões de toneladas. Mais uma vez, o resultado tem como causa principal a diminuição dos embarques de milho, que chegaram a 13,12 milhões de toneladas nesse período no ano passado e, agora, totalizaram 7,51 milhões de toneladas, um corte de 42,7%.

Contêineres

No mês, o complexo santista movimentou 300.396 TEU (unidade padrão equivalente a um contêiner de 20 pés), 1% a menos do que em novembro do último ano. No acumulado, o recuo foi de 6,5%, com 3.263.136 TEU.

O tráfego de navios também registrou queda. Foram 354 atracações no mês, 51 (12,6%) a menos do que em novembro de 2015. Nos 11 primeiros meses do ano, o total chegou a 4.332, retração de 374 (7,9%).

Fonte: Leopoldo Figueiredo / A Tribuna

Por Redação

Deixe uma resposta