Coreia do Sul deve ter em breve uma nova empresa de transporte de contêineres

0

A Coreia do Sul pode ter em breve uma nova empresa de navegação para transporte de contêineres, após o colapso da Hanjin.

Há rumores no mercado de que o conglomerado sul coreano SM Group, que está comprando os ativos da Hanjin envolvidos na linha Ásia – Estados Unidos, estaria trabalhando na criação de uma nova empresa que teria o nome de SM Shipping.

Até o momento todos pensavam que a empresa Korea Line, de propriedade do grupo desde 2012, seria a beneficiada com a aquisição de todos os ativos da Hanjin por parte do grupo SM, mas pelo visto não é isso que vai acontecer.

Isso porque a Korea Line tem como seu carro chefe o transporte de granéis e supostamente seus executivos se posicionaram fortemente contra a entrada do transporte de contêineres no portfólio da empresa. A empresa vai completar seus 50 anos em dezembro e possui uma frota de 19 graneleiros, 8 gaseiros, 1 petroleiro e 1 PCTC.

Para quem não conhece, o PCTC é um Ro Ro que transporta apenas carros e caminhões, daí seu nome (Pure Car and Truck Carrier). São aqueles navios bem quadradões mesmo, parecendo uma caixa. Aqui no brasil,principalmente no porto do Rio de Janeiro, pode-se ver aqueles da Grimaldi.

Ou seja, a Korea Line tem seu ponto forte nos graneleiros, mas transporta de tudo, menos contêineres.

No meio de tantas incertezas e rumores, a imprensa coreana afirma que a nova empresa será criada assim que o SM Group concluir a aquisição dos ativos da Hanjin envolvidos na rota Ásia – Estados Unidos, que hoje formam uma frota de 21 navios. São onze navios de 6500 TEUs e mais dez de 4000 TEUs. Adicionalmente o grupo deve comprar mais alguns navios e afretar outros

A SM anda afirmando para o mercado que já está em negociações avançadas para juntar-se à nova aliança de empresas asiáticas HMM + 2K, que foi formada pela HMM (Hyundai Merchant Marine), da Coreia do Sul, juntamente com as empresas Heung-A e Sinokor Merchant Marine. A HMM foi por muito tempo a empresa mais cotada para assumir as rotas da Hanjin Shipping, mas a transportadora foi superada no final das negociações pelo Grupo SM.

Caso a SM Shipping concretize sua entrada nesta aliança de empresas, ainda vai se beneficiar dos ativos da concorrente HMM.

Estranho?

Bem, não há nada mais estranho do que a maneira como anda o Mercado Marítimo nos últimos tempos.

Estranhas fusões, parcerias e aquisições tornam-se cada vez mais comuns.

É a crise unindo os fortes, arrastando os fracos na esteira e dando oportunidade para os novos com disposição para investir.

Por Rodrigo Cintra 

Deixe uma resposta