União Europeia solta a lista com os estaleiros autorizados a realizar o corte de navios

0

Finalmente a Comissão da União Europeia soltou a lista com os estaleiros autorizados a realizar o corte de navios que arvorem bandeira de seus países membros. A lista contém apenas estaleiros localizados nos países do bloco.

Foram 18 instalações aprovadas após uma série de inspeções sob critérios bastante rigorosos.

Acesse aqui a lista com os estaleiros selecionados.

Destaque para a inclusão de estaleiros em Portugal e Espanha, que deve dar alguma movimentada neste setor que anda tão parado nesses países nos últimos anos.

Conforme todos já esperavam, os estaleiros localizados fora da União Europeia não foram incluídos na lista e a eterna polêmica sobre as instalações localizadas em Alang, na Índia, gera a quase certeza de que estas instalações não serão aprovadas. Elas foram a principal razão de recente polêmica entre a Maersk e o Governo Dinamarquês, após a empresa ameaçar trocar a bandeira de seus navios para poder cortá-los em Alang.

Estaleiros da Turquia, Estados Unidos, China e Índia também se candidataram, mas o fato é que a Comissão da UE vai analisar melhor caso a caso e isso deve demorar um pouco,  já que a prioridade eram os países do Bloco.

A varação de navios em praias e a falta de segurança preocupa as autoridades europeias

A situação em Alang é a mais preocupante, já que os navios são varados em praias e diversos trabalhadores, sem seguir padrões mínimos de segurança, literalmente partem pra cima e realizam o corte.

Esta prática já rendeu muitas mortes e causou sérios danos ao meio ambiente local, mas parece que as autoridades indianas não estão muito preocupadas com isso, pois a atividade segue, da mesma forma, com alguma melhoria após a Maersk introduzir alguns padrões de segurança em duas instalações, os estaleiros Shree Ram e Y.S. Investment.

Mesmo assim, o método “varar e cortar” continua recebendo críticas de diversas autoridades e órgãos ligados ao Meio Ambiente.

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta