ANTAQ sinaliza positivamente para a construção do Porto Central no ES – conheça o projeto

0

A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) assinalou de forma positiva para a assinatura do contrato entre o Ministério dos Transportes e a empresa responsável para a construção do Porto Central. A construção do complexo portuário deve gerar 10 mil empregos.

O sinal verde foi publicado no Diário Oficial da União da terça-feira (17). Segundo o Ministério dos Transportes, “a assinatura ainda não tem data marcada. Após a formalização do contrato, no âmbito do Ministério, a empresa está apta a dar inicio a construção”.

Após a assinatura do Contrato de Adesão entre o Ministério dos Transportes e o Porto Central, estará autorizada a construção e operação do complexo industrial portuário Porto Central. De acordo com a empresa, a solenidade será realizada nas próximas semanas em Vitória.

Saiba mais sobre o porto Central:

O Porto Central é um complexo industrial portuário multipróposito em desenvolvimento no Município de Presidente Kennedy/ES, sul do Estado do Espírito Santo, em uma área de aproximadamente 2.000 hectares.

Trata-se de um porto de águas profundas com até 25 metros de profundidade, capaz de receber navios de grande calado, como os navios Valemax e VLCC’s – Very Large Crude Oil Carrier.

O Porto Central será um porto que servirá grandes empresas dos setores de petróleo e gás, mineração, agrícola, de apoio à indústria offshore, assim como estaleiro e terminal de contêiner e carga geral que movimentarão cargas diversas como veículos, produtos siderúrgicos, coque de petróleo para cimenteiras, soja e fertilizantes, carvão, GNL, rochas ornamentais, etc.

O projeto oferece o que há de mais moderno em termos de logística intermodal e operações portuáriasO porto está sendo desenvolvido no modelo de condomínio portuário, no qual os empreendedores serão responsáveis pela infraestrutura portuária, terrestre e de utilidades (tais como dragagem, quebra-mar, cais e píeres e vias de acesso) e os clientes do Porto Central arrendam áreas para a implantação de suas respectivas indústrias e/ou terminais. Esse modelo reduz o investimento global e os custos operacionais para os nossos clientes, permitindo que os clientes dediquem os seus recursos às suas atividades fins.

O Porto Central visa criar uma nova perspectiva portuária, com um ambiente atrativo para a indústria, comércio e serviços, a fim de se tornar um porto de classe mundial único no Brasil.

Depois disso, é necessário que a obra receba a Licença de Instalação do IBAMA que autoriza as obras do porto também. “Tais licenças ajudam a reafirmar as negociações comerciais com os nossos clientes, o que nos dá uma expectativa de início de obras em 2018”, informou o Porto Central.

Fonte: Porto Central / Folha Vitória

Por Redação

Deixe uma resposta