Governo do Maranhão investiu R$ 39 milhões no Porto de Itaqui

0

Para atenuar o efeito da crise nacional sobre a operação portuária no Maranhão, o Governo do Estado investiu R$ 39 milhões, entre recursos próprios (R$ 34 milhões) e privados (R$ 5 milhões), para ampliar a infraestrutura da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap). O resultado é que nos dois últimos anos o Porto do Itaqui teve os melhores resultados de sua história com lucratividade de R$ 111,2 milhões nesse período.

Além da reestruturação dos negócios envolvendo a movimentação portuária, a Emap investiu fortemente na modernização da infraestrutura do Porto do Itaqui, que foi fundamental para a retomada dos lucros e da capacidade de operação. A empresa criou a primeira brigada de incêndio do Porto do Itaqui, com revisão de planos de prevenção e combate a emergências, além de celebrar parceria com o Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão, com a instalação da Primeira Companhia de Bombeiros na área primária do Itaqui.

Por determinação do Governador Flávio Dino, a Emap retomou a obra de construção do Berço 108, que estava paralisada. A direção da empresa retomou o convênio federal suspenso por questões administrativas. Em 2016, a parte de engenharia civil foi concluída, iniciando ainda as intervenções complementares.

“A capacidade recuperada de investimentos da Emap, com recursos oriundos da operação portuária, mostra que o Porto do Itaqui é autenticamente uma ferramenta de desenvolvimento do nosso estado, porque essas obras geram emprego, renda e oportunidades para milhares de pessoas”, destacou o governador Flávio Dino ao anunciar as obras de reforma e ampliação dos terminais delegados, tanto da Ponta da Espera, quanto do Cujupe, num total de R$ 300 milhões de investimentos oriundos das receitas da própria Emap.

Com a obra, a capacidade de movimentação de granéis líquidos do Porto do Itaqui deve aumentar em 40%, o que equivale a 4 milhões de toneladas/ano. Para tanto, são necessárias obras complementares como a instalação de sistema elétrico e sanitário feitos pela Emap com recursos federais (R$ 1.211.906,67) e a implantação dos dutos que levarão o combustível e gás dos navios até os tanques de armazenamento, investimento de R$ 5 milhões da empresa Granel Química.

Além desses investimentos em obras, serão aportados nos próximos anos mais de R$ 1,3 bilhão, entre recursos gerados pelo caixa da empresa (R$ 255,55 milhões), recursos federais (R$ 4,126 milhões) e privados (R$ 1,093 bilhões).

Fonte: Governo do Maranhão

Por Redação

Deixe uma resposta