E não é que o certificado era falso?

17

Hoje venho escrever-lhes sobre algo que vem ficando cada vez mais corriqueiro na Marinha Mercante, que é justamente aquele camarada que começa tudo errado e depois quer que as coisas deem certo. Não satisfeito, ele transfere a culpa das consequências geradas pelas suas atitudes para todo mundo, mas não assume que a coisa partiu errado desde o início.

Um exemplo que tem ocorrido bastante nos dias de hoje, e ainda por cima em meio a uma crise sem precedentes, é o pessoal que se desloca quilômetros e mais quilômetros (estamos falando em milhares de quilômetros) de suas cidades para virem para Macaé ou Rio de Janeiro para uma entrevista em alguma empresa. Percebam que é um Processo Seletivo, ninguém garantiu que o candidato será admitido na empresa, ou seja, ele está tentando uma admissão, admissão esta que é condicionada a uma série de condições. Ou seja, tanto pode dar certo como pode dar errado e, na imensa maioria das vezes, o cidadão não é o único candidato à vaga.

O colega vem na base ou no escritório, e, após uma breve entrevista, passamos logo à segunda etapa, que não é feita na frente do candidato, que é a verificação da autenticidade de sua documentação profissional.

Às vezes o pessoal do RH, por algum descuido, chega até mesmo a mandar o cara para os exames médicos, deixando esta verificação para um momento posterior, mas, independente disso, a documentação é verificada.

É nessa hora que o “bicho pega”. E por que o “bicho pega”?

Putz! Agora pegou!

Bem, o grande problema é que quando o RH vai conferir a documentação, simplesmente ela não existe oficialmente.  A numeração não bate com nenhum cadastro. O colega tentou “dar uma de esperto”, encontrou um mais esperto do que ele,  e acabou sendo enganado.

Não é muito difícil achar hoje certificados falsos no Mercado.

Aliás, este é um problema que muitos fingem não ver, mas que acontece (e muito).

Daqui a pouco vão aparecer com um desses aqui

O que dá pena é ver muitas vezes colegas que fizeram uma carreira na pesca ou na navegação interior, conhecem o mar, mas, na hora de tirarem sua certificação de marítimo, tentarem safar-se desta forma.

Decidem tomar determinados “atalhos” existentes, infelizmente, e aí estes atalhos acabam por conduzi-los a caminhos que não o levarão alugar algum.

Os caras ficam tristes, chateados, há casos de gente que toma empréstimo e se endivida, inclusive, na ânsia de uma certificação marítima e um emprego relativamente bem remunerado se comparado às profissões convencionais.

Gastam, além do que está óbvio pelo teor deste artigo, dinheiro com hospedagem, passagem, alimentação etc.

Bradam a alto e bom som contra as empresas, que ficam como as culpadas pelo seu infortúnio, mas “péra aí”… a coisa não começou errado?

No fim das contas, acabam aprendendo a lição da pior maneira possível.

Alguns certificados são tão legítimos como esta nota

Só por desencargo de consciência, pois é impossível que quem é do meio não saiba disso, as únicas maneiras de se tornar marítimo é sentando nos bancos escolares das Capitanias ou dos Centros de Instrução e você não paga nada por isso, a não ser a taxa de inscrição neste exame. Além disso, há agora a opção de formação em instituições privadas para quem almeja o CFAQ ou uma certificação de outra bandeira, porém, além de haver poucas, este ainda é um assunto bastante controverso e que tem dado muito pano pra manga nos bastidores.

Na dúvida, procure a Autoridade Marítima através das Capitanias dos Portos, suas delegacias ou dos Centros de Instrução(CIAGA/RJ ou CIABA/PA).

TODA E QUALQUER OUTRA FORMA QUE ESTEJAM TE OFERECENDO ESTÁ ERRADA. CAIA FORA!

Não passou dessa vez, tanta no outro ano.

Claro que há pessoas que acabam passando despercebido, ou então a galera que tem um esquema tão sinistro que a certificação nem é falsa, tendo sido conseguida de alguma maneira tão cabulosa que talvez até Deus duvide, mesmo eles nunca tendo frequentado uma aula sequer com a Autoridade Marítima, mas é tão fácil pegar esses numa entrevista técnica…

Abre o olho, espertalhão!

Eu mesmo já peguei vários: é Marinheiro de Convés que não sabe fazer um “lais de guia” ou uma simples “volta do fiel”. Mestre de Cabotagem que não sabe fazer uma costura de cabo e não diferencia uma balsa salva vidas de um bote de resgate. Marinheiro de Máquinas que não sabe o que é uma talha mecânica e por aí vai… Não é vergonha não saber, pois há muita gente que é certificada oficialmente e que cursou direitinho que também não sabe. Vergonha é não fazer a mínima ideia e ainda ser pego “no pulo”.

Vergonha é o entrevistador olhar dentro do seu olho e não sentir a mínima firmeza, e o pior é que a coisa é “batata”. Verificou – pegou!

Aí é o seguinte… malandro demais se enrola!

Não vou me alongar muito não, porque o recado já está dado.

O pessoal está com os olhos bem abertos em cima disso e uma hora a casa cai, não tenham dúvidas.

“O mal do malandro é achar que todo mundo é otário”…

Por Rodrigo Cintra

17 COMENTÁRIOS

  1. também acredito de que mais vale o certo do que o duvidoso!!!!
    mais nada de ciências ocultas ´´ACHISMO´´ a eu acho que isso deve ser falso. e também chega de nepotismo e de contratações por conveniência. do tipo amigo do meu amigo etc….

  2. eu acredito que PROFISSIONAL.
    não é aquele que possui um certificado ou participa de algum concelho e sim aquele que sabe e tem o conhecimento das ferramentas de sua profissão , sabe se portar diante seus superiores (gerentes , supervisores e chefes ). conhece realmente do trabalho e não aquele que conhece um amigo que é gerente , supervisor ou chefe em uma empresa mais sim aquele que faz testes e mostra na praticagem “pratica “ que detém conhecimentos inerentes com sua função ou acima dela. vamos lembrar um tempo atras no inicio da industrialização onde quem era o PROFISSIONAL erá o mestre do oficio (profissão) .
    nem sequer se ouvia falar de CREA , efomm entre outras tantas. e poço informar que não se cometia tantos ERROS assim .

  3. Esse Sancler sempre solta uns comentário q n tem nada a ver.
    Poxa, num tá vendo que o assunto é sobre o pessoal que compra certificado…
    ja ta dificil pra gente se ainda tem que competir com esse pessoal fica mais difcil ainda.
    sera q fui so eu que entendi assim?

  4. Cintra!Excelente seu post. Queria aproveitar a oportunidade, e deixar como sugestão pra uma próxima postagem sua, a seguinte questão: Algumas empresas chamam o candidato desempregado para uma entrevista, o cara chega lá cheio de esperança com toda a documentação(legítima) e requisitos solicitados pela empresa. Após alguns dias, recebe um e-mail informando que foi aprovado na entrevista e nos exames médicos, junto com uma proposta financeira de emprego, tudo indicando que a contratação será imediata. Após o candidato, informar via e-mail que aceita a proposta,deixando de lado outras oportunidades, a empresa solicita que o candidato aguarde um contato, e sumariamente sem explicação alguma a mesma simpática equipe de RH de outrora, some do mapa. Já tive uma experiência assim na Modec, e conheço amigos que tiveram uma experiência igual na Transocean. Isso é uma falta de respeito muito grande com quem está buscando uma oportunidade. Nessa época tinha recebido uma proposta da Siem Consub, e recusei pelo fato de já estar apalavrado com a Modec. Muita ingenuidade minha, demorei mas aprendi.Nunca confie na palavra de nenhuma empresa.

    • Concordo com o Cintra, mas não concordo com a Marinha, Capitania dos Portos do Brasil, pois nos ultimos anos as vagas para maritimo cresceram muito, mas a quantidade de maritimos é pouquissima. Dificilmente voce encontra vagas para cursos no Rio, PR, enfim é uma vez por ano e as vagas são poucas, pq não aumentar essas vagas? Eu trabalho em Plataforma Offshore desde 1992 e na época eram poucas vagas, hj são milhares, porem não tem pessoal capacitado suficiente para essas vagas.
      Eu acho errado sim uma pessoa usar desse tipo de atitude, usando documentos falsos para conseguir um emprego porem…
      Conheço pessoas da Marinha que vendem documentos verdadeiros de Marinheiro de Maquinas, MCB, entre vários por R$ 20.000/ 30.000.Na verdade o Brasil é feito de pessoas oportunistas, safadas, ladrões, que só querem é dinheiro. Bando de safados.

  5. A Marinha de Guerra, através das Capitanias dos Portos deveriam fiscalizar as embarcações. Sugiro que os marítimos façam um recadastramento semestral, a fim de neutralizar esses piratas da profissão. Sou marítimo e não me encomodaria com essa ação preventiva.

  6. maritimo grande m…. sou mestre de cabotagem,sou maritimo a mais de 20 anos os gringos chaman de bosun mas na realidade é bosta poque temos que esperar eles emtupi os banheiros para gente ter que limpar,tanta luta tanta batalha para conseguir todos os certificados para limpar as m… dos gringos,porque se voçe não limpar é mandado embora

  7. sou mestre de cabotagem tenho documentação em dia com a marinha do brasil vivo tentado uma oportunidade de mcb e não consigo
    enquanto isso vários mestre de cabotagem com documentação falsa estão tirando o que e nosso direito de vagas cade as empresas para tirar esse
    pessoal que não e nada

  8. eu comprei uma documentação falsa trabalhei um ano e cai fiquei na pior terreno pra pagar carro financiado e varias outras dividas,e vi q ñ compensou nada

  9. Eu já vi um caso de um marinheiro que não sabia fazer nada abordo e a cir era cheia de embarque como moço porem as conversas dele eram sobre outro tipo de trabalho que ele fazia e puxando conversa ele acabou contando que a cir ficava embarcada num barco de turismo porem sem contrato e nem a presença dele abordo !

  10. Sobre o meu comentario anterior é o famoso esquentamento de Cir para ganhar tempo este pessoal novo não tem paciencia para esperar o tempo nessessario e cumprir o tempo de embarque todos querem um atalho é o que eu escuto

  11. A certicaçao falsa esta em moda,para muitos pescadores em suas mais variadas funções,se for reprovado no curso do Ciaga, é so ir no tal de Ciência náutica, através do dinheiro que será aprovado sem qualquer problema,mesmo que seja pescador analfabeto.

  12. esse “tal de Ciência Náutica”…. que nada maluco!! Documentação falsa ta por fora, mas as Capitanias é uma máfia sem vergonha. Se tem grana, Pague!!!! Melhor do q viver uma década dependendo da MÁ vontade dessas maricota.

  13. Bom deveriam fazer também uma reportagem sobre a venda de vagas aí em macae pois é uma vergonha a pessoa ter que pagar 2,3 4 ou até 5 mil reais por uma vaga para poder sustentar sua família as empresas deveriam investigar seus funcionários do Rh que estão levando dinheiro para poder embarcar alguém vendendo as vagas disponíveis…

Deixe uma resposta