Frete marítimo deve recuperar valores na metade de 2019

0

O Mercado continua na expectativa de ter o frete marítimo de volta aos patamares dos preços de 2014, mas isso só deve acontecer na metade de 2019, quando a indústria alcançará valores que devem gerar um total de US$ 210 bilhões em fretes em 2021, segundo a consultoria MaerketLine.

Segundo Tom Hawthorn, Analista da MarketLine, a recuperação na indústria marítima, com elevação do frete, deve ocorrer primeiramente conforme a recuperação dos preços do petróleo e deve levar um pouco mais tempo para atingir os níveis anteriores a 2015.

O encolhimento da indústria está no final e todos os sobreviventes de 2015 aprenderam muito com isso e agora possuem um nível de eficiência operacional bem mais elevado,além de boas ferramentas para otimização de custos incorporados aos seus negócios.

A indústria tem lutado nos últimos anos, sofrendo com uma taxa de crescimento anual negativa em 3,3% entre 2012 e 2016 em meio ao colapso da demanda global.

O crescimento econômico desacelerou na maioria dos países por todo o mundo neste período, particularmente na China, que recentemente foi a fonte da maioria desta demanda por fretes. Isso resultou numa queda na demanda para serviços de transportes em geral, o que acabou forçando os preços para baixo e conduziu os grandes players do mercado a investir em aumento de capacidade para que os custos permanecessem baixos.

Foi muito estranho, numa indústria tão antiga e tão bem estabelecida, os grandes players não terem antecipado esta situação. Os preços de frete caíram por anos seguidos e ainda que se buscassem operações a custos menores, as grandes empresas decidiram investir em seu aumento de capacidade assim mesmo.

Agora o custo está bem mais baixo do que já foi um dia, mas isso não faz tanta diferença, já que poucas  empresas estão conseguindo encher seus navios. O importante é que o aumento da oferta em comparação à demanda resultou numa queda drástica dos preços, forçando muitas empresas a operarem abaixo do preço de custo.

Isso fica bem evidente no exemplo da Hanjin Shipping, que foi declarada oficialmente falida no último dia 16 de fevereiro de 2017. A completa falta de fundos na empresa simplesmente empacou uma série de mercadorias nos navios por semanas em alguns casos.

Esta situação deteriorou ainda mais a confiança na indústria e deve frear um pouco a sua recuperação,mas pelo menos já há algum horizonte.

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta