Suape se prepara para a licitação de seu segundo terminal de contêineres

0

Em um primeiro passo para o lançamento da licitação de um segundo terminal de contêineres (Tecon 2) e já vislumbrando a prometida retomada da autonomia sobre as concorrências este mês, o Porto de Suape abriu edital para contratar uma empresa que fará a atualização dos estudos de viabilidade técnica e econômico-financeira do empreendimento. O valor máximo aceitável pela proposta é de R$ 360,2 mil, com investimentos do porto.

A implantação de um segundo terminal de contêineres em Suape é um projeto antigo, cujos estudos originais foram feitos ainda em 2012. Ele é um empreendimento essencial para ampliar a capacidade de movimentação dos contêineres no ancoradouro, além de conferir mais competitividade, barateando operações e atraindo mais empresas. Apesar disso, depois da edição da Lei dos Portos, em 2013, quando os processos licitatórios dos portos passaram às mãos da União, a contratação do empreendimento ficou parada.

A atualização do estudo de viabilidade é necessária, então, porque a última análise foi feita em 2012, quando o contexto econômico era bem diferente do atual. “O Estado está se antecipando para, a partir da assinatura do decreto de retomada da autonomia de Suape, cumprir todos os trâmites burocráticos e lançar o edital ainda no começo do primeiro semestre de 2018”, detalhou o Presidente do porto, Marcos Baptista.

De forma paralela a esse cronograma, a administração do porto tem mantido conversas com investidores interessados na concorrência, cujo investimento estimado é de aproximadamente R$ 1 bilhão.

“Apresentamos o empreendimento a potenciais parceiros para sentir o apetite dos investidores, pois queremos proporcionar o melhor ambiente possível de negociação”, disse Baptista, explicando que o modelo da concorrência será definido após a conclusão do estudo de viabilidade.

O Tecon 2 será instalado numa área com 900 metros de cais, com dois berços para atracação e uma retroárea de 250 mil metros quadrados, com possibilidade de expansão. Ele terá capacidade de movimentar entre 1 e 1,2 milhão de TEUs (unidade equivalente a 20 pés) por ano.

Somando a capacidade dos dois terminais de contêineres, Suape poderá movimentar 1,7 milhão de TEUs/ano. As propostas para atualização do estudo de viabilidade do Tecon 2 serão recebidas até cinco de maio.

Fonte: Folha de Pernambuco

Por Redação

Deixe uma resposta