Porto de Santos – Navio Ro Ro completa duas semanas inoperante no TEV

0
Foto: Luiz Henrique

O navio Gral San Martin completou nesta segunda-feira (17) duas semanas inoperante no Porto de Santos, no litoral de São Paulo. A embarcação está atracada no Terminal de Exportação de Veículos (TEV), na Margem Esquerda, em Guarujá, com a praça de máquinas alagada. Não há previsão para ele deixar o cais.

A agência marítima Agunsa, representante local do armador NSC, informou que os trabalhos para desalagar o compartimento foram iniciados, mas ainda há água a bordo. A quantidade não foi informada. A empresa afirmou que a operação não oferece riscos ao meio ambiente e a embarcação permanece estável e segura, atracada no costado.

A Capitania dos Portos de São Paulo (CPSP) informou que está monitorando os trabalhos e realizando reuniões períodicas com os envolvidos. Um inquérito para investigar o que ocorreu está em andamento. A autoridade marítima disse, ainda, que não há risco do navio afundar e que, por enquanto, não há poluição hídrica.

A preocupação é que, com a retirada da água do compartimento onde ficam os motores, óleo também seja despejado no mar. A pedido da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) e da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Caesp), boias de contenção e barreiras de absorção foram colocas no entorno do navio.

A Santos Brasil, que realiza operações no costado ao lado, informou que a inoperância do Gral San Martin no cais público do TEV não comprometeu as atividades da empresa. A Codesp foi procurada, mas não informou sobre impactos no Porto, assim como eventuais penalidades ao armador. A estatal ainda não foi comunicada de quando o navio deixará o complexo.

Veículos

O Gral San Martin é do tipo ro-ro, para transporte de veículos. Ele chegou a Santos no último dia 3 para realizar uma operação de desembarque de 355 automóveis por cerca de dez horas. Antes de seguir viagem, a tripulação da embarcação notou o alagamento da praça de máquinas e notificou as equipes de emergência no complexo marítimo. 

A Agunsa, representante do navio em Santos, informou ainda que 572 veículos que tinham como destino os portos do Rio de Janeiro (RJ) e Paranaguá (PR) permanecem a bordo, assim como toda a tripulação do cargueiro. Os trabalhos de retirada da água não têm prazo para terminar, assim como a saída da embarcação do cais não possui previsão para ocorrer.

Fonte: G1 (editado)

Por Redação

Deixe uma resposta