Macaé – do que resta da movimentação portuária na cidade, 80% vai embora até o fim do ano

10

Macaé, considerada a Capital do Petróleo, em breve enfrentará o esvaziamento já que a empresa Edison Chouest (que desenvolveu e opera a maior base de apoio offshore do mundo no empreendimento), até o final de abril absorverá 80% da movimentação portuária da Petrobras em Macaé, deixando os berços marítimos de Imbetiba apenas para atender emergências.

Os representantes do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro NF) acreditam que a Capital do Petróleo perca toda sua importância e força de trabalho se a atual diretoria da empresa permanecer com a política do “apagão empresarial”. Para dificultar ainda mais a situação de Macaé, o Prefeito Aluízio Júnior não publicou a lei de zoneamento urbano que prevê a construção do porto em Barretos, alegando falhas em emendas propostas pelos vereadores, quando a “boca pequena” se fala que o projeto beneficiará apenas uma família latifundiária que detém as terras do local.

Em reunião com empresários locais, em São João da Barra, representantes da Edison Chouest anunciaram o avanço nos trabalhos que os seis berços marítimos oferecem e do incremento nos atendimentos à Petrobras, que desloca o atendimento offshore para Porto de Açu. Em paralelo, a Petrobras já está alugando imóveis em Campos dos Goytacazes para ampliar o atendimento na empresa na região, esvaziando ainda mais as atividades em Macaé.

Para complicar ainda mais a posição de Macaé – que deverá apenas ficar com o administrativo da Petrobras em sua base em Imbetiba – foi autorizado pelo Governo Federal a construção do Porto Central do Espírito Santo, que ficará localizado no município de Presidente Kennedy, Sul do estado. O porto significa o renascimento das atividades portuárias de container no Estado, criando preços competitivos, reduzindo custos de operações e gerando empregos. Novas vagas surgirão durante depois da implantação. Apesar de ser uma obra em Presidente Kennedy, o impacto positivo será em todo o Sul do Espírito Santo.

Diante da inércia de autoridades diante da recessão que a cidade e região enfrentam devido o enfraquecimento das atividades, a população juntamente com sindicatos criaram o movimento “Macaé Porto JÁ”. Em seu manifesto de apresenta, os representantes explicam que o movimento surgiu da “necessidade de garantir a Macaé a criação de um novo ciclo de prosperidade, acreditando no potencial da cidade em se manter estratégica para o mercado nacional do petróleo, surge a união de forças entre a sociedade civil organizada, grupos de profissionais sindicalizados e agentes públicos com disposição e garra para lutar pelo projeto verdadeiramente capaz de salvar o município do colapso econômico iminente.

Com o propósito de sensibilizar o poder público a representar os interesses do município pela construção do novo porto do São José do Barreto, surge a mobilização que conclama a população para se posicionar de forma favorável ao novo porto, que ainda enfrenta os entraves da burocracia.

Do sucesso do movimento “Porto eu Apoio”, que em 2014 contribuiu para que as primeiras licenças para a viabilização do projeto pudessem ser emitidas, nasce agora em Macaé a manifestação coletiva em busca da construção do terminal marítimo capaz de trazer para a cidade novas empresas offshore, criar novas oportunidades de negócios para as companhias já instaladas na cidade e permitir que milhares de vagas de empregos sejam recriadas, oferecendo ao cidadão macaense, nativo e de coração, a chance de reconstruir as suas vidas na terra abençoada por Deus e privilegiada por ser a única Capital Nacional do Petróleo”.

No próximo dia 25 (terça-feira) às 8 horas, na avenida Rui Barbosa, em frente a Cedae, em Macaé, haverá uma mobilização popular encabeçada pelos sindicatos do comércio, para aumentar a coleta de assinatura em prol da construção do porto de Barretos.

Fonte: Tânia Garabini /Cidade 24h

Por Redação

10 COMENTÁRIOS

  1. Quero parabenizar aos políticos e sindicalistas que vêem apenas seus próprios interesses. Agora quem paga somos nós os trabalhadores que sustenta essa corja. Acorda Brasil… precisamos de uma lei mais severa onde desvio de verbas, corrupção, caixa 2 levem todos a prisão perpétua ou a morte todos os bem confiscados inclusive em nome dos familiares e laranjas, pois eles sabem muito bem o que estão fazendo e que estão matando com milhares de pessoas.

  2. A vida de ciclos como o do petróleo não traz nada de bom para os “nativos” a não ser os “de coração”, que quando chega o fim do ciclo retornam para suas terras deixando os verdadeiros Nativos com toda decrepitude e degeneração causadas por ciclos de exploratórios.
    ____Pra que porto se esse já tá vazio?!?!?!

  3. No mundo toda cidade que depende de atividade offshore tem porto.Há algumas exceções como Port Fourchon que fica perto New Orleans. O Porto do Açu está próximo de Campos (51 minutos e longe de Macaé (2 horas e 22 minutos). Macaé só tem a perder ou voltar aos tempos dos latifundiários. Exagero à parte. A situação não é boa se não tiver porto. Em tempo a situação é ruim para Macaé e para Rio das Ostras.

  4. Boa noite!!
    O MPF deveria questionar a Petrobras sobre a CHOUEST explicar porque pagar para usar um porto privado tendo o seu próprio porto e para provar que MACAE não tem condições de absorver a atual demanda da bacia de campos ,visto que houve uma redução significativa as plataformas.Se a Petrobras continuar com essa política econômica de MACAE vai MORRER.Gastar tempo é dinheiro no porto do Barreto agora,talvez não seja a melhor opção.Depois que a logística da Petrobras estiver sido transferida para o Açú ,não conseguiremos reverter.PENSE NISSO!!!!!!

  5. Esbanjaram o dinheiro público durante muitas décadas só mamando nas tetas do petróleo ; agora se lamentam. Os maiores salários pagos em Macaé são da sua Prefeitura , quero ver agora. Não se prepararam para o fim desse ciclo , pois esse é um dos reflexos dos escândalos da Petrobras. Agora ela vai simplesmente enxugar seus negócios e investimentos. Talvez volte a ser uma pequena vila de pescadores. O exodo já começou!

  6. Petrobrás!!! Nome que gera riquezas… Não!
    Gera desamor ao próximo e amor ao solo…
    Solo esse hoje explorado por vocês e deixado de lado com esses buracos abertos envazados e fechados com um tampão!
    Acorda… Cuidado! Olha onde pisa. Não tens amor a população que um dia o acolheu, e em ti confiou Petrobrás!
    Enxugar suas lágrimas é um ícone apagado!
    Pensar-te em sombra e água fresca;
    Mão de ferro mais rápida e cara!
    Trocas-te o homem por uma máquina!
    E hoje deixas-te sem esperança a vida de muitos guerreiros brasileiros!

    Deus provê, Deus proverá sua misericórdia não faltará!
    Se for da vontade do pai, que assim seja. Amém!

  7. Desde 2014 tão falando nesse porto. Talvez daqui 10 anos sai. E nas próximas eleições vai ter um monte de besta pra votar no próximo corrupto do brasil

Deixe uma resposta