Capitania dos Portos do Paraná forma turma de Marinheiros Auxiliares

3
1284

Depois de quase cinco anos trabalhando na área de navegação marítima, Bruno Carvalho Luiz agora está oficialmente qualificado. Ele foi um dos alunos que concluíram o Curso de Formação de Aquaviários Marinheiro Auxiliar de Convés (MAC) e Marinheiro Auxiliar de Máquinas (MAM), promovido pela Capitania dos Portos do Paraná (CPPR), em Paranaguá.

Luiz foi o primeiro colocado da turma, com notas 10 em todas as disciplinas. “Sempre fui muito curioso e dedicado e durante as aulas fazia muitas perguntas. Gostei muito do curso e do atendimento prestado pela equipe da Capitania. Agora tenho a habilitação de MAC e poderei retomar meu trabalho”, declarou.

Luiz foi o primeiro colocado da turma

A turma, formada por 30 alunos, contou com a participação de quatro mulheres. “Observamos um maior interesse das mulheres por este campo de trabalho. Muitas estão buscando participar dos cursos de qualificação que oferecemos”, declarou o Capitão dos Portos do Paraná, Capitão de Mar e Guerra Germano Teixeira da Silva.

Para a aluna Franciane Corrêa Pereira, o curso na Capitania foi um fator decisivo para sua carreira profissional. “Sempre trabalhei na área administrativa e o curso de MAC me deu um novo direcionamento. Tenho certeza de que é essa profissão que quero exercer. Meu objetivo é continuar estudando e trabalhar embarcada em navios”, frisou. Franciane é Técnica em Comércio Exterior e pretende iniciar o curso Técnico em Portos em breve.

A entrega dos certificados aos aquaviários aconteceu no dia 21 de junho. O curso teve duração de duas semanas e, neste período, foram oferecidas disciplinas como: Navegação e Manobra da Embarcação, Construção Naval e Eletrotécnica.

Após concluir o curso, os aquaviários estão qualificados para compor a tripulação de embarcações com 10 AB (arqueação bruta) e potência da máquina propulsora menor que 250 kW, empregadas na navegação interior, nas funções de MAC ou MAM.

Fonte: Capitania dos Portos do Paraná

Por TEN Kelly Frizzo

3 COMMENTS

  1. É lamentável que se continue a formação de Marinheiros Aixiliares quando não há previsão dos mesmos em cartões de lotação ou de segurança.
    Cria-se uma expectativa falsa de qualificação e se gasta tempo e o pouco dinheiro do Ensino Profissional Marítimo com cursos que não tem o menor sentido de existir.
    Marinheiro Auxiliar tanto de Convés quanto de Máquinas foram criados para atender a pequenas dragas e bateias em rios e lagos, precarizando a formação e diminuindo os custos dos proprietários destas pequenas embarcações.
    Depois permitiram face a dificuldade de empregabilidade que os Marinheiros Auxiliares fossem utilizados em peguentas lanchas de esporte e recreio que puxam a tal banana boat.
    Absurdo como se desperdiça dinheiro em cursos de MAC e MOC quando não há mínima chance de obterem emprego.
    O site devia combater estes cursos ” para inglês ver”.

  2. com essa escassez de vagas nas
    áreas marítimas pode-se dizer que são mais trinta pessoas que irão ficar a ver navios….

  3. Discordo de você Ricardo Azevedo, pois cada vez mais a procura é muito grande aqui no litoral paranaense, posso falar com ciência pois sou nativa de Ilha das Peças, e sei o quanto os jovens que vivem aqui necessitam cada vez mais desses cursos, para que possam viajar com segurança em nosso mar de Deus, pois é somente com transporte aquático que podemos nos deslocarmos para outra cidade ou Ilha, para resolver problemas pessoais ou outro tipo de assuntos.

Deixe uma resposta