O que esperar do petróleo esta semana?

1

Preços do petróleo fecharam em alta pela quinta sessão seguida na sexta-feira, marcando um ganho na semana em torno de 5% enquanto investidores comemoravam dados indicando que a demanda por petróleo se recuperará no segundo semestre de 2017.

O contrato com vencimento em agosto do petróleo bruto West Texas Intermediate dos EUA ganhava US$ 0,46, ou cerca de 1%, e era negociado a US$ 46,54 no encerramento do pregão na sexta-feira. Chegou a US$ 46,74 mais cedo, valor mais alto desde 5 de julho.
Do outro lado do Atlântico, contratos de petróleo Brent com vencimento em setembro na Bolsa de Futuros ICE (ICE Futures Exchange), em Londres, avançavam US$ 0,49, ou 1%, e fixaram o preço de US$ 48,91 o barril no final do pregão após terem atingido US$ 49,11 mais cedo na sessão, pico de mais de uma semana.

Em toda a semana, o WTI ganhou US$ 2,31, ou cerca de 5%, ao passo que o Brent subiu US$ 2,20, ou cerca de 4,5%, com auxílio de informações sobre crescimento acelerado da demanda, conforme a Agência Internacional de Energia, crescimento da importação de petróleo na China e redução nos estoques de petróleo bruto nos EUA.
Apesar dos ganhos recentes, preocupações com a crescente oferta global permaneciam nas mentes dos investidores.

Na última sexta-feira, a Baker Hughes, empresa de serviços do setor de energia, anunciou que os exploradores de petróleo dos EUA acrescentaram sete sondas de petróleo na semana encerrada em 14 de julho. O número total de sondas, portanto, chega a 765, o maior desde abril de 2015, reforçando receios de que a recuperação em curso na produção de shale oil no país possa afetar os esforços de outros grandes produtores para reequilibrar o movimento de demanda e oferta mundial.

Em maio, a OPEP e alguns produtores externos à organização estenderam o corte de 1,8 milhão de barris por dia no abastecimento até março de 2018.

Até o momento, o acordo de cortes na produção tem tido pouco impacto nos níveis mundiais dos estoques devido à crescente oferta de produtores que não participam do acordo, como a Líbia e a Nigéria.

O Kuwait, que é membro da OPEP, afirmou na sexta-feira que seria prematuro limitar a produção de petróleo da Líbia e da Nigéria, já que os dois países africanos precisam estabilizar ainda mais suas produções.

Um comitê ministerial de países da OPEP e externos à organização, liderado pelo Kuwait, país do Golfo e membro da OPEP, se reunirá na Rússia em 24 de julho para discutir a conformidade com os cortes.

Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), contratos futuros de gasolina com vencimento em agosto subiram US$ 0,034, ou cerca de 2,3%, para US$ 1,560 na sexta-feira, registrando alta de 4,1% na semana.
Contratos de óleo de aquecimento com vencimento em agosto encerraram em alta de US$ 0,023, ou 1,6%, cotados a US$ 1,515 o galão, com aumento em torno de 4,6% na semana.

Contratos futuros de gás natural com vencimento em agosto subiram US$ 0,019 e encerraram em US$ 2,980 por milhão de unidades térmicas britânicas. Tiveram aumento na semana em torno de 4%.

Na semana a seguir, participantes do mercado prestarão atenção nas mais recentes informações semanais sobre os estoques norte-americanos de petróleo bruto e produtos refinados na terça e na quarta-feira para avaliar a força da demanda do maior consumidor de petróleo do mundo.

Enquanto isso, operadores do mercado também prestarão mais atenção em comentários dos produtores mundiais de petróleo para encontrar mais indicações se eles estão cumprindo o acordo de redução de produção este ano.

Antes da semana que está por vir, a Investing.com compilou uma lista com estes e outros eventos significativos que podem afetar os mercados.

Terça-feira, 18 de julho – O Instituto Americano de Petróleo, grupo do setor petrolífero, deve publicar seu relatório semanal sobre a oferta de petróleo nos EUA.

Quarta-feira, 19 de julho – A Administração de Informações de Energia dos EUA deve divulgar seus dados semanais sobre estoques de petróleo e de gasolina.

Quinta-feira, 20 de julho – O governo norte-americano deve divulgar relatório semanal da oferta de gás natural em estoque.

Sexta-feira, 21 de julho – A Baker Hughes divulgará seus dados semanais sobre a contagem de sondas de petróleo nos EUA.

Fonte: Investing.com

Por Redação 

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta