5 COMMENTS

  1. Prezados,

    A proposta de vocês é excelente e tem tudo para fazerem um ótimo trabalho.

    No entanto, essa “nota esclarecedora”, me desculpem, mas não fala nada de relevante e não esclarece nada.

    Talvez se mudassem o título para “levantamento de alguns aspectos” faria mais sentido.

    Foi uma “análise” bastante superficial, levando em conta aspectos que não são necessariamente verdade e colocando assunções óbvias.

  2. Prezado Pedro, boa tarde

    A conotação de “esclarecedora” foi dada pela equipe do Portal Marítimo, não pela entidade.
    Porém, analisando-se friamente, a nota torna-se esclarecedora do momento em que todos os que publicaram algo, o fizeram de forma parcial, tirando conclusões, arvorando-se de uma atribuição que é das autoridades ou entidades convidadas para participar da análise dos fatos.
    Se formos focar num aspecto interessante, que é o de a maioria da Sociedade ser leiga no assunto e querer saber o que está em jogo, a nota cumpre o seu papel de esclarecimento.
    Indo além, a maioria escreveu coisas que mostram total desconhecimento de causa, quer seja dos fatos, quer seja da técnica.
    Todos os aspectos levantados são NECESSARIAMENTE verdades, e foram levantados diretamente com as partes envolvidas e autoridades.
    Colocar qualquer conclusão neste momento, sem ter ido a bordo, ou sem ter qualificação técnica para tal, seria leviano.
    Mesmo a SOBRAMAM tendo esta qualificação em seu corpo, a entidade prefere deixar que as autoridades trabalhem e tem acompanhado de perto os fatos, pois é acionada para tal a todo momento. Mesmo assim, fazemos questão de reforçar que estamos à disposição para ajudar. As autoridades constituídas sabem disso, mas sempre é bom relembrar à Sociedade como um todo.
    A Sociedade em geral quer respostas, cabe às autoridades fornecê-las e o que cabe às entidades técnico-científicas, como é o caso da SOBRAMAM, é jogar luz sobre os aspectos envolvidos, auxiliando as partes no esclarecimento dos fatos.
    Num caldeirão de vaidades onde vemos pessoas que nunca pisaram a bordo de um navio publicando aqui e ali, sempre de forma parcial, algumas vezes tripudiando em cima dos fatos e aproveitando os holofotes, chegando até mesmo a questionar sem nenhum embasamento o próprio papel da Autoridade Marítima Brasileira, que diga-se de passagem tem desprendido todos os esforços para que todos os fatos sejam esclarecidos, temos que nos ater a técnica e ao que a Sociedade Santista e a Comunidade Marítima pode aprender com o ocorrido. É muito importante tirar lições deste incidente, do contrário estamos fadados a ter algo parecido novamente.
    Há gente sem um mínimo conhecimento operacional dando entrevistas a jornais, e querendo, mais uma vez “tirar” algo disso tudo em benefício próprio.
    A SOBRAMAM repudia estas atitudes e mais uma vez se coloca como uma figura que veio para somar, acrescentar e servir à Marinha Mercante e tudo o que engloba a mesma.
    A sua colaboração também é importante, Pedro.
    Esperamos que você possa somar também.
    Entre em contato conosco através do e-mail secretaria@sobramam.org

    Atenciosamente
    Secretaria-Geral
    SOBRAMAM

  3. Muito importante e muito interessante a nota da SOBRAMAM, sem juízo de valor nem tampouco conclusões levianas. Existe uma investigação em curso e deve ser soberana para a conclusão dos fatos. Especulações não somariam em nada. Ressalto o aspecto da nota não ser recheada de nomeclaturas técnicas, oferecendo facilidade de compreensão principalmente à população (leigo) que é parte interessada na conclusão desse inquérito e no entendimento dos aspectos que o cercam.

  4. As fotos pós acidente falam por si só , ainda existiam contêineres sem os macacos de peação nas colunas , a meu ver o responsável é o comandante e o imediato , pois ao sair para fundeio novamente , todo o procedimento deveria ser o de viagem , ou seja carga segura e navio seguro para viagem . O resto é conversa para boi dormir .

Deixe uma resposta