IMO elege os 40 novos membros do Conselho e o Brasil é um deles

0
1072

 

A IMO fez recentemente a sua 30ª Assembleia Geral, que ocorreu de 27 de Novembro a 6 de Dezembro, na sua sede em Londres. A Assembleia, que se reúne a cada dois anos para aprovar seu programa de trabalho, votar seu orçamento e determinar os arranjos financeiros da IMO, é o mais alto órgão governamental da Organização e elegeu os 40 novos membros para seu Conselho.

Dentre os membros eleitos, gostaríamos de destacar a presença do Brasil, que desempenhará um papel fundamental no Conselho, reafirmando sua posição de liderança  e relevância não somente na América do Sul, mas em todo o mundo.

Os novos membros eleitos para o Conselho da IMO no biênio 2018-2019 são os seguintes países:

Categoria A – Países com o maior interesse em fornecimento de serviços na navegação de Longo Curso:

Coreia do Sul, China, Estados Unidos da América, Grécia, Itália, Japão, Noruega, Panamá, Rússia e Reino Unido.

Categoria B – Países com o maior interesse em serviços marítimos internacionais:

Alemanha, Austrália, Brasil, Canadá, Emirados Árabes Unidos, Espanha, França, Holanda, Índia e Suécia.

Categoria C – Países não eleitos sob as categorias A e B e que possuam interesses especiais no transporte marítimo ou navegação e cuja eleição para o Conselho á assegurar a representação das maioria das áreas geográficas do mundo:

África do Sul, Bahamas, Bélgica, Chile, Chipre, Cingapura, Dinamarca, Egito, Filipinas, Indonésia, Jamaica, Libéria, Malásia, Malta, México, Marrocos, Peru, Quênia, Tailândia e Turquia.

 

Para quem ainda não conhece a IMO, a Organização Marítima Onternacional, ela é a Agência da ONU responsável pela segurança na navegação e na prevenção da poluição marítima causada por navios sendo, desta forma, o braço marítimo da ONU.

 

*com informações da IMO

Por Rodrigo Cintra

 

Deixe uma resposta