Hidrovia Paraguai-Paraná recebe obras de infraestrutura

1
1236

A hidrovia Paraguai-Paraná já recebe obras de dragagem e sinalização para garantir o aumento da confiabilidade na navegação do trecho entre Cáceres (MT) e Corumbá (MS). A informação é do diretor de Infraestrutura Aquaviária do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Erick Moura. As obras estão sendo executadas há três anos para garantir a navegabilidade, principalmente no trecho de 680 km entre Cáceres e Corumbá, caracterizado pela existência de muitos bancos de areia e curvas acentuadas. 

Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) realizada pelo DNIT indica a existência de 21 pontos críticos, sendo 17 nesse mesmo trecho de 680 km. “No ano que vem, nossa prioridade será resolver esses pontos críticos”, diz Erick Moura. Segundo ele, os investimentos são de R$ 5 milhões de reais.

A hidrovia é considerada importante alternativa para o escoamento da produção de grãos não só da região de Cáceres, mas do Médio Norte de Mato Grosso. “Isso inclui municípios como Brasnorte, Tangará da Serra, Comodoro e tantos outros”, explica Erick.

Além disso, é uma alternativa mais barata em relação ao custo do frete, tornando os produtos de Mato Grosso mais competitivos no mercado internacional. Levantamento feito pelo Departamento de Infraestrutura Aquaviária do DNIT, o transporte de grãos por rodovia, em direção a Miritituba (PA) é de R$ 2,5 milhões a cada 5 milhões de toneladas. Já pela hidrovia, o custo cai para R$ 1,06 milhões para a mesma quantidade de grãos.

Os dados foram apresentados a lideranças empresariais e políticas durante reunião realizada em Santo Antônio das Lendas, em Cáceres, região onde o DNIT estuda a possibilidade de pavimentação de 68 km da BR-174, facilitando o acesso ao rio Paraguai, onde vários projetos pretendem a construção de estações de transbordo de cargas. Um deles, que está sob responsabilidade de uma empresa paraguaia, aguarda aprovação da Licença Ambiental pela Secretaria de Meio Ambiente do Estado. Outras duas empresas já confirmaram a intenção de construir portos em Santo Antônio das Lendas.

Além disso, a Associação Pró-Hidrovia, que detém a concessão do porto em Cáceres, está concluindo a restauração do local e o transporte de cargas deve começar a ser feito entre fevereiro ou março do ano que vem. A hidrovia liga Cáceres a Nueva Palmira, no Uruguai.

Fonte: Folhamax

Por Redação

1 COMMENT

  1. boa tarde, gostaria de saber quais 2 empresas confirmaram a intençao de construir portos na fazenda santo antonio das lendas, obrigado

Deixe uma resposta