Navios atracados no Rio de Janeiro geram fluxo extra de mais de 12 mil pessoas na cidade

0

A temporada de cruzeiros teve um reforço neste fim de semana, com a chegada nesta sexta-feira, dia 15, de mais três navios no Pier Mauá, na região portuária do Rio, gerando um fluxo médio de mais de 12 mil pessoas. Junto com os turistas dessa sexta-feira, a temporada, que começou dois dias antes, terá um movimento de mais de 26 mil visitantes na semana. Até abril de 2018 o movimento das embarcações deve provocar a vinda para a cidade de cerca de 400 mil pessoas, entre turistas e tripulantes.

Alexandre Gomes, Gerente de Operações do Píer Mauá e Presidente do Comitê de Turismo Náutico da Sociedade Brasileira de Marinha Mercante (SOBRAMAM), declarou que a previsão é baseada nas informações das companhias de navegação sobre a procura dos passageiros. “As empresas de cruzeiros informam o que está para acontecer. Elas passam a previsão de escalas e o tipo de movimentação que estão pensando em fazer. Normalmente, a gente tem um planejamento que influencia na nossa logística e toda a conta que a gente faz com relação à quantidade de turistas é feita em cima desse planejamento”, informou.

Alexandre Gomes – Gerente de Operações do Píer Mauá e Presidente do Comitê de Cruzeiros e Turismo Náutico da Sociedade Brasileira de Marinha Mercante (SOBRAMAM)

De acordo com a procura, este ano o Rio foi escolhido como o principal destino do brasileiro para o réveillon, ultrapassando a cidade americana de Miami, que costumava ser a primeira, além de ser a mais visitada da América do Sul.

“O Rio este ano volta a ser alvo do turista brasileiro e a ter navios que embarcam e desembarcam na cidade. É um navio dedicado ao carioca e aos brasileiros que utilizam os aeroportos como porta de chegada. O navio começa o cruzeiro no Rio e termina na cidade. Vai para outros destinos, como o Nordeste, e em algumas viagens segue para Buenos Aires, mas utiliza o Rio como a casa dele”, afirmou Alexandre.

Para o Executivo, o brasileiro volta à tradição de embarcar em cruzeiro marítimo pela comodidade desse tipo de transporte, mas a preferência pelo Rio tem ainda uma influência do legado dos Jogos Rio 2016. “O novo Boulevard Olímpico, os dois novos museus, o do Amanhã e o de Arte do Rio, a cidade se transformou em novo destino. O turista não chega mais aqui só querendo saber de Pão de Açúcar, de Corcovado e de Copacabana. Ele quer ver o que aconteceu depois das Olimpíadas”.

*Com informações da Agência Brasil

Por Redação

Deixe uma resposta