ANTAQ chama Transpetro, Sindamar e Codesp para buscar solução para a falta de combustível no Porto de Santos

0
285

Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ) convocou uma reunião para tentar resolver o problema do fornecimento de combustível aos navios atracados no Porto de Santos, no litoral de São Paulo. Navios cargueiros e de cruzeiros estão sofrendo atrasos na programação ou tendo que parar, forçadamente, em outros portos do país para poder abastecer ou completar o tanque com o combustível necessário. A Petrobras, responsável pelo serviço, nega o problema.

O combustível utilizado no abastecimento dos navios que atracam no cais santista fica armazenado em tanques da Transpetro, em Santos e Cubatão. Barcaças são utilizadas para o transporte dos produtos até os navios.

O problema relacionado ao fornecimento de combustíveis começou em outubro. A situação melhorou, mas voltou a piorar em dezembro. Os agentes marítimos dizem que a Petrobras está reduzindo as quantidades de combustível em Santos e, em outros casos, orienta que o navio escale em outro porto para ser reabastecido. Desta forma, há despesas adicionais com práticos, rebocadores e atracação.

De acordo com informações obtidas pelo Sindicato Agências Navegação Marítima Estado São Paulo (Sindamar), pelo menos quatro navios de carga atracados no Porto de Santos em dezembro tiveram problemas por falta de combustível. Quando solicitado, a Petrobras informou indisponibilidade ou ofereceu menos do que foi pedido.

Por conta dos problemas, a Federação Nacional das Agências de Navegação Marítima (Fenamar) enviou um ofício a Petrobras em outubro. Porém, os problemas continuaram. Por meio de nota, a Petrobras informou que estão normalizadas as vendas e o serviço de entrega de combustíveis para embarcações que operam no cais santista. Um novo contrato foi celebrado, possibilitando o aumento da capacidade de fornecimento de combustível.

Os problemas chegaram a conhecimento da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), que regula, supervisiona e fiscaliza as atividades de prestação de serviços de transporte aquaviário e de exploração da infraestrutura portuária e aquaviária. Os servidores já estão checando situações que ocorreram no Porto de Santos e acompanhando a aparição de novos casos.

A Antaq convocou o Sindamar, a Codesp e a Transpetro (Petrobras), que estão envolvidos no assunto. Representantes dos órgãos devem se reunir, na próxima sexta-feira (12), às 10h, em Santos. De acordo com informações obtidas pelo G1, a intenção é discutir o problema do fornecimento de combustível no Porto de Santos e achar uma solução em conjunto para que o serviço seja prestado corretamente.

Fonte: G1

Por Redação 

Deixe uma resposta