ANTAQ promove encontro sobre transporte de passageiros na Amazônia

0
410
Foto: Sindarma / Divulgação

O ‘Transporte de Passageiros na Amazônia’ será a temática central do encontro realizado pela Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários) e Ministério dos Transportes, nesta quinta-feira, 1º. O evento ocorrerá no auditório da Fieam, no Centro de Manaus. A programação é voltada para empresários do transporte aquaviário, pesquisadores e representantes de órgãos do segmento.

O relatório executivo do estudo ‘Caracterização da Oferta e da Demanda do Transporte Fluvial de Passageiros e Cargas na Região Amazônica’ será apresentado. Em seguida entra na pauta o debate sobre o Projeto Manaus Moderna, que engloba a proposta de construção do terminal portuário. O assunto será debatido por integrantes do setor de navegação e entidades públicas.

Uma consulta pública será realizada sobre a proposta de interesse das Instalações Portuárias Públicas de Pequeno Porte (IP4) de Parintins, Itacoatiara, Tabatinga e Porto Velho (RO).

O Sindarma (Sindicato das Empresas de Navegação no Estado do Amazonas) é uma das entidades que promovem o evento e debaterá a infraestrutura portuária existente no estado, além do transporte de cargas e passageiros. A navegação fluvial é o principal modal de transporte no Amazonas e é responsável pelo abastecimento de 90% dos 62 municípios amazonenses. Pelos rios são transportados passageiros, alimentos, combustíveis, cargas gerais e insumos.

“O principal objetivo deste evento é apresentar para comunidade aquaviária e para toda a população o estudo que foi elaborado pela universidade federal, no sentido de ter um raio X do transporte de passageiros na Amazônia. Esse estudo vai mostrar para gente o tipo de barco, a pontualidade, o conforto do barco, a acessibilidade e também a infraestrutura portuária. É importante porque vamos conhecer o que o usuário está pensando ou achando desse sistema de transporte de passageiros na Amazônia. Trazer esse evento para Manaus é um ganho para sociedade amazonense, no sentido que a gente possa, a partir desse estudo, ver o que se pode melhorar de política pública para o setor”, disse o vice-presidente do Sindarma, Claudomiro Carvalho Filho.

Fonte: Amazonas Atual

Por Redação 

Deixe uma resposta