Rapidinhas dos portos, mas se você quiser mais detalhes…

0

Santos com novo modelo de dragagem, portos do Rio de Janeiro ressurgindo e Santos Brasil revertendo prejuízo com um belíssimo lucro. As Rapidinhas chegam neste início de noite, te mantendo informado e ainda dando a opção de ir mais fundo na notícia. É só clicar!

Novo modelo de dragagem será apresentado em Santos – O novo modelo para a gestão da dragagem do Porto de Santos está próximo de ser conhecido. Isto porque o grupo interministerial que está elaborando o estudo sobre a questão deve concluir o trabalho ainda neste mês. A modelagem jurídica ainda terá de ser aprovada pelo ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella. Uma entidade sem fins lucrativos, como uma espécie de condomínio, é o modelo para a gestão da dragagem do Porto defendido pelo Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo (Sopesp). A associação patronal adaptou sua proposta e a encaminhou ao Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil (MTPAC) – Leia mais clicando aqui.

Portos do Rio e Sepetiba vão renascendo – A Prefeitura do Rio vem revivendo a Zona Portuária nos últimos anos. Era injustificável o abandono, por tantos anos a fio, de uma área tão importante para o desenvolvimento urbano. Precisamos, no entanto, refletir sobre outra obra que acalentará um sonho da classe empresarial fluminense: o reerguimento do Porto do Rio de Janeiro. Desde a época da extração de ouro e diamante de Minas Gerais, o Porto do Rio se tornou o mais importante da América Latina. Depois do esgotamento dos recursos, iniciaram-se as exportações do café Rio-Zona. Durante muitos anos, o produto era transportado de trem, por meio de uma malha de bitola estreita da Estrada de Ferro Leopoldina, com uma rede de três mil quilômetros de extensão – Leia mais clicando aqui.

Santos Brasil reverte prejuízo e lucra mais de R$ 20 milhões – A Santos Brasil reverteu um prejuízo de R$ 500 mil no último trimestre de 2016 para um lucro líquido de R$ 20,4 milhões no mesmo período do ano passado, informou a empresa por meio de um comunicado divulgado na segunda-feira (5) após o fechamento dos mercados. Segundo a companhia, os números vieram influenciados por um resultado contábil positivo de R$ 16,5 milhões referente ao reconhecimento de imposto de renda e contribuição social diferidos. Em 2017, o lucro líquido ficou em R$ 2,5 milhões – Leia mais clicando aqui.

Por Redação 

Deixe uma resposta