Porto de Itajaí investe pesado em infraestrutura

0
3570
Foto: ASCOM/SPI

O Complexo Portuário de Itajaí vem passando por um período favorável quanto a sua movimentação de cargas e diversas ações estruturantes estão sendo apresentadas e divulgadas ao público, que vão desde: Readequação do acesso aquaviário do complexo (nova Bacia de Evolução e Reforço do Molhe Norte),que visam receber navios de até 336 metros de comprimento, Reforço e realinhamento dos berços 03 e 04, retorno de linhas da Ásia e de outros países, Expansão e Ampliação Portuária (contrato de extensão de arrendamento com a APM Terminals) – Decreto para desapropriação de imóveis (Poligonal), Estudo do Reequilíbrio Econômico-Financeiro da Marina, Alienação de áreas não operacionais (Centro Integrado de Saúde/CIS “22.000m2 e Centro Comercial Portuário/CCP 32.000m2), entre outros.

Para que estas ações possam expressar números de fato positivos em sua movimentação diária do Porto, todas as gerências que atendem a Superintendência do Porto de Itajaí, através de seus responsáveis, presencialmente acompanham a evolução e quadro diário das atividades operacionais internas. Na oportunidade são feitos levantamentos e necessidades de cada área e setor e posteriormente solucionados garantindo uma movimentação e logística cada vez mais eficiente. Tudo com o propósito de dar segurança à classe dos trabalhadores portuários e de manter a qualidade que se exige de um porto.

Por muitos anos, o Porto de Itajaí segue no ranking nacional como o 2º maior porto em movimentação de cargas conteinerizadas e em âmbito internacional ocupa o posto de 114º, de acordo com os dados estatísticos da Revista “Container Management” – World Top 120 Container, divulgados em setembro de 2017.

O Complexo Portuário de Itajaí encerrou 2017 com um total de 12.436.380 toneladas de cargas conteinerizadas e destacou um aumento de 3%. Foram registrados 959 escalas de navios atracados e no acumulado do ano, foram movimentados 1.119.271 contêineres (TEU’s – Twenty Foot Equivalent Unit – unidade internacional equivalente a um contêiner de 20 pés de comprimento).

Já neste primeiro semestre de 2018, o Complexo Portuário de Itajaí vem colhendo frutos positivos quanto a movimentação de contêineres, passando de 20 mil unidades ao mês, contra 5 mil em janeiro de 2017. Tudo indica que o complexo irá apresentar um desempenho significativo dentro deste primeiro trimestre. O relatório de estatísticas referentes ao mês de março e primeiro trimestre de 2018 será divulgado ainda nesta semana.

Leia abaixo alguns dos principais serviços que foram realizados nos últimos sessenta dias pela Autoridade Portuária, através de suas gerências, e de acordo com seu grau de necessidades, imediatamente foram concluídas:

OPERAÇÃO TAPA-BURACO (ASFALTO):

Foram utilizados, com apoio da Prefeitura de Itajaí, através da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Gerais, cerca de 400 toneladas de asfalto para a recuperação da pavimentação do pátio público do Porto de Itajaí, e contando também com apoio da APM Terminals, empresa arrendatária que realiza as operações do porto, um montante de 730 toneladas na área adjacente do berço 03. “É de extrema importância mantermos a pavimentação nas melhores condições possíveis, pois um buraco pode causar um acidente ou provocar quebra de maquinário usado nas operações. A Operação Tapa-Buraco foi executada em várias campanhas ao longo dos últimos seis meses.”, explica Joelcir Zatta, Gerente de Engenharia.

NOVA ILUMINAÇÃO:

Outra melhoria de extrema importância foram as substituições de lâmpadas incandescentes por lâmpadas de LED nas áreas de tráfego, “A iluminação do Porto estava deficiente e através do OGMO [Orgão Gestor de Mão de Obra], tivemos conhecimento que o nível de iluminação estava abaixo das normas, razão pelo qual fizemos um novo projeto com luminárias mais econômicas e eficientes”, destaca Ezequiel S. Pacheco, Gerente de Manutenção.Apesar de ter um custo de até 5 vezes maior que uma lâmpada incandescente, sua vida útil é até 25 vezes superior. Outra vantagem importante é sua economia de energia que chega ser de até 80% quando comparada aos antigos modelos de lâmpadas. Todas essas vantagens somam para a sustentabilidade, onde o Porto de Itajaí procura buscar cada vez mais o comprometimento com a causa ambiental. A nova iluminação abrange toda a área primária do Porto de Itajaí, e serão também instaladas na área do berço 04, que aguarda a finalização das obras para sua instalação. Ainda em relação à etapa de iluminação, foram completadas as obras de cabeamento elétrico subterrâneo, que cruzam o antigo prédio da Superintendência do Porto de Itajaí, com vista à futura demolição do prédio para liberação de mais área de armazenagem de contêineres.

SINALIZAÇÃO REFORÇADA:

Preocupado com a segurança dos trabalhadores portuários e demais colaboradores que atuam junto ao porto público de Itajaí, foram realizadas novas pinturas reflexivas de sinalização viária na área primária, que visam identificar o caminho para pedestres, de praça (locais estabelecidos para descanso de contêineres), e de guia de maquinário pesado, além de delimitar a velocidade máxima permitida.

SEGURANÇA E MONITORAMENTO DE NOVAS CÂMERAS:

Outra novidade está relacionada a inclusão de 25 novas câmeras de monitoramento online nos arredores dos berços 03, 04 e área da VALEPORT. São medidas de segurança que seguem os padrões estabelecidos da Portaria nº 3518 pela Receita Federal (RF), e que junto à Autoridade Portuária, compõe para o mosaico do circuito de monitoramento (CPTV) utilizado por ambos os órgãos do Complexo Portuário. “As câmeras são do mesmo modelo que foram instaladas no Complexo e estão localizadas em pontos estratégicos e periféricos do Porto público”, afirma Jean Carlos Potrich, Gerente de Informática.

BANHEIRO E ÁREA DE DESCANSO – APM TERMINALS:

Com o objetivo de dar melhores condições de conforto e praticidade aos motoristas de caminhões de contêineres e também aos seus familiares, a APM Terminals (empresa arrendatária que opera no Porto de Itajaí), instalou duas estruturas em frente ao seu terminal. A principal com banheiros e chuveiros para os motoristas e, em anexo, uma estrutura que fornece uma área de lazer para crianças e área descanso com sofá, TV e água para os familiares que acompanham os motoristas nas jornadas e demais frequentadores que estão a serviço, “A nova área agregou às necessidades dos motoristas e seus familiares, onde ambos podem ter o tempo ideal para descansar”, informa Marcelo Alessandro Petrelli, Assessor de Diretoria. De acordo com Petrelli, a solicitação de um possível banheiro externo para uso de motoristas e familiares, foi inserida em pauta de uma reunião realizada na Câmara Setorial dos Transportes Rodoviários da Foz do Rio Itajaí-Açu.

PORTÃO 02:

“Sobre o Gate 02, que hoje encontra-se em processo final de integração de sistema, estamos alinhados com a APM Terminals e as Gerências de Segurança Portuária e de Operações da Superintendência. Além de aperfeiçoar o método de credenciamento de transportadoras que adentram no porto, o objetivo é contar com as seis linhas disponíveis (Gate 01 – principal e Gate 02), com operações ao longo de 24 horas ininterruptas garantindo o escoamento das cargas que devem entrar e sair do terminal”, reforça Héder Cassiano Moritz, Técnico de Nível Superior da Superintendência do Porto de Itajaí.

VALEPORT:

Instalada em 2006, a VALEPORT é uma área contígua, privada e locada de responsabilidade da Superintendência do Porto de Itajaí. Com uma área de 16 mil metros quadrados, recentemente passou por novas etapas de melhorias que vão desde: iluminação interna em led, instalação de 13 câmeras de segurança voltadas ao sistema de vigilância eletrônica, sinalização horizontal e vertical no piso (pintura), limpeza, polimento e recuperação de grades e portões de acesso, fiação e canalização para instalação de câmeras, entre outros serviços aplicados. Sua área tem na principal característica, agregar espaço físico para armazenagem de cargas no porto público. A Autoridade Portuária faz a locação desta área junto à iniciativa privada e é contígua ao recinto alfandegado, sendo solicitado junto à Receita Federal (RF), uma extensão do alfandegamento para a utilização de área e consequentemente a movimentação de cargas que necessitam de tratamento aduaneiro, tanto para exportação e muito mais para importações.

RETOMADA DAS OPERAÇÕES DO PORTO:

Diariamente as atenções estão voltadas quanto às manobras e demais etapas de operação portuária desenvolvidas no Porto público de Itajaí. Suas melhorias estão inseridas dentro de um enorme contexto e que neste primeiro semestre tendem a ser cada vez mais intensa, visando investimentos e resultando em qualidade de serviço: “Estamos acompanhando a retomada das atividades do porto. Ao final de 2017 tivemos o berço 03 entregue (em termos de recuperação, realinhamento e sua parte estrutural), porém começamos a ter a preocupação em buscar condições operacionais para o mesmo berço e também para os pátios de armazenagem que estão ladeados à ele. Paralelamente surgiram a retomada de novos serviços de linha que logicamente vão necessitar de áreas para armazenagem de cargas. Nossa projeção para um futuro não tão distante é quanto a finalização do Berço 04, pois assim voltaremos a ter condições operacionais para atender a demanda de carga semelhante à de alguns anos anteriores, destaca Héder C. Moritz.

MEIO AMBIENTE JUNTO AO MOVIMENTO NACIONAL ABRIL VERDE:

Com o propósito de evitar todo e qualquer tipo de acidente nas áreas que envolvem o Porto público de Itajaí, foram identificados e anunciadas inicialmente pela Gerência de Meio Ambiente, pontos cruciais pela segurança e saúde do trabalhador portuário. “Neste mês, exclusivamente alusivo ao Movimento Nacional “Abril Verde”, haverá na última semana, em parceria com os membros da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), diversas atividades que irão destacar ações e mobilizações com o objetivo de reduzir acidentes e doenças no trabalho”, afirma Médelin Pitrez dos Santos, Gerente de Meio Ambiente.

INVESTIMENTOS QUE TRAZEM QUALIDADE DE SERVIÇO:

De acordo com o Superintendente do Porto de Itajaí, Engº Marcelo Werner Salles, motivos e compromissos com serviços essenciais de qualidade não faltam para oferecer à classe portuária de Itajaí, através de investimentos em infraestrutura aplicados para manter e garantir o sucesso das movimentações: “Como o Porto ficou estagnado por diversos períodos em anos anteriores, a situação pela falta de movimentações, fez com que toda a parte operacional, equipamentos, eletrônica, pavimentação e iluminação ficassem comprometidas. Quando você está em operação, você faz uma manutenção mais assídua, mas quando você não tem receita devido à perda de operações, essas áreas são negligenciadas por falta de recursos e falta de condições para realizar tais manutenções. Como agora conseguimos reativar as operações portuárias, com volumes significativos, essas áreas estão sendo colocadas novamente em operação. Isso gera melhorias e gera movimentações mais eficazes. A cada dia, passo a passo, de degrau a degrau, vamos nos mantendo no mercado portuário e assim podemos melhorar cada vez mais nossas atividades do Complexo”, finaliza Salles.

Por Redação 

Deixe uma resposta