A demanda global por petróleo deverá continuar forte no segundo semestre de 2018, projetou um painel técnico da Opep nesta semana, sugerindo que o mercado poderia absorver a produção extra do grupo.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo se reúne na sexta-feira para decidir a política de produção em meio a pedidos de grandes consumidores, como Estados Unidos e China, para acalmar os preços do petróleo e apoiar a economia global com mais produção.

O líder de fato da Opep, a Arábia Saudita, e a Rússia, que não integra o cartel, propuseram aumentos graduais de produção diante dos cortes em vigor desde 2017, enquanto os membros da Opep Irã, Iraque, Venezuela e Argélia se opuseram a tal movimento.

Três fontes da Opep disseram à Reuters que um painel técnico —a comissão econômica da organização— se reuniu na segunda-feira para revisar as perspectivas do mercado e apresentá-las aos ministros do petróleo dos países membros no final da semana.

“Se a Opep e seus aliados continuarem produzindo nos níveis de maio, o mercado poderá ficar deficitário nos próximos seis meses”, disse uma das fontes.

Outra fonte disse: “As perspectivas de mercado no segundo semestre são fortes”. Alguns países, incluindo Argélia, Irã e Venezuela, disseram na reunião do painel que ainda se opõem ao aumento da produção, disse uma das fontes.

*Reportagem adicional de Ahmad Ghaddar, Shadia Nasralla,Vladimir Soldatkin e Ernest Scheyder

Fonte: Alex Lawler e Rania El Gamal / Reuters

Por Redação

Deixe uma resposta