Os países integrantes da Opep e outros produtores estão discutindo a possibilidade de aumentar a produção em 500 mil barris por dia (bpd) para contornar a queda da oferta do Irã, em decorrência das sanções dos Estados Unidos, disse uma fonte com conhecimento da discussão à Reuters.

O movimento acontece depois que os preços da commodity atingiram 80 dólares por barril neste mês, levando o presidente dos EUA, Donald Trump, a pedir que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) ajudasse a baixar os preços.

A Opep, a Rússia e outros aliados fecharam um acordo no fim de 2016 para cortar a oferta, porém depois de meses de uma redução maior do que o pacto estabeleceu, eles concordaram em junho a impulsionar a produção, retornando para a cooperação de 100 por cento.

As discussões atuais não estão finalizadas, mas significaria que os produtores de petróleo teriam que reduzir a cooperação para menos de 100 por cento, disse uma fonte nesta sexta-feira.

A Opep e seus aliados irão se reunir na Argélia durante o fim de semana para revisar a cooperação com os existentes cortes de produção.

Três fontes de produtores da Opep e de aliados disseram à Reuters nesta sexta-feira que os dados mais recentes mostram que a Opep e seus aliados forneceram menos petróleo para os mercados internacionais em agosto do em julho, devido à queda nas exportações iranianas.

Fonte: Reuters

Por Redação 

Deixe uma resposta