Enquanto aguarda o envio das ofertas para o afretamento dos dois novos FPSOs do projeto de revitalização de Marlim e Voador, em outra frente a Petrobras promove uma concorrência para dar andamento ao descomissionamento das plataformas e estruturas submarinas dos campos.

O edital prevê a contratação de uma equipe para gerenciar o empreendimento, tendo como atribuições estruturar e implantar o escritório de projetos, adquirir serviços especializados, elaborar análises econômicas e de riscos e controlar sua execução física e financeira.

A equipe deverá ser formada por, pelo menos, 11 pessoas com, no mínimo, cinco anos de experiência em gerenciamento de projetos de engenharia de planejamento ou gestão de projetos.

O prazo contratual será de cinco anos, com início em dezembro, e a data prevista de abertura das propostas é o próximo dia 24.

Duas novas plataformas em jogo

A revitalização de Marlim e Voador prevê a entrada de duas novas plataformas e o descomissionamento das nove atualmente em operação e seus sistemas de produção, incluindo o abandono de poços não reaproveitados e desativação de sistemas submarinos.

Também estão previstas a perfuração de dez novos poços e a interligação de 80 poços das antigas plataformas para as novas, assim como a instalação de novas linhas e equipamentos submarinos.

A produção dos campos é hoje coletada por sete plataformas, sendo quatro semissubmersíveis (P-18, P-19, P-20 e P-26) e três FPSOs (P-33, P-35 e P-37). Também são utilizados dois FSOs para tratamento, armazenamento e o escoamento da produção: a P-32 e a P-47.

Os ativos estão localizados na Bacia de Campos, em lâmina d’água média variando entre 611 m e 800 m.

Fonte: João Montenegro / Revista Brasil Eneriga

Por Redação 

Deixe uma resposta