O Presidente da CODESA, Luis Claudio Montenegro receberá, na próxima quarta-feira (26), o Ministro Chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Eduardo Xavier Marun, para uma entrega técnica de obras e serviços na ordem de meio bilhão de reais. Será às 10h, nos cais de Capuaba e Atalaia, em Vila Velha, e faz parte do pacote de realizações “Chave de Ouro”, do Governo Federal.

Os projetos de expansão e modernização do Porto de Vitória confirmam a vocação logística do Espírito Santo, tendo o Porto como principal indutor da economia e desenvolvimento do Estado.

O pacote de obras e serviços inclui o anúncio da Norma que autoriza o acesso de navios com maior capacidade de carga, após a homologação da dragagem, e visita ao novo Cais de Atalaia. As obras estão sendo finalizadas e o berço corrido substitui os antigos dolfins, proporcionando maiores ganhos operacionais.

O berço 207 terá 270 m de extensão, retroárea com 19 mil m² e será fundamental para dar capacidade de operação de combustíveis que serão movimentados pelo futuro Terminal de Granéis Líquidos (TGL), em Capuaba. O TGL ocupará uma área de 75.000 m² com capacidade de armazenagem estática (tancagem) de 60.000 m³. A licitação será em março do próximo ano, na Bovespa, e faz parte do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI).

Logística

O ministro também conhecerá a nova portaria de Capuaba, que será o primeiro gate totalmente informatizado entre os portos públicos do país e faz parte do projeto Portolog, de logística portuária inteligente, em parceria com o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil e Secretaria Nacional de Portos (SNP).

O projeto cadeia logística inteligente faz parte do sistema nacional de organização de acesso dos portos integrado ao Serpro. Além do total controle da carga, acabará com as filas de caminhões, agilizando as operações e reduzindo o custo Brasil.

Também haverá visita ao Centro de Controle do VTS Vitória. O Porto de Vitória é o primeiro e único do país a operar com o sistema VTMIS (sigla em inglês para Vessel Traffic Management Information System), garantindo segurança, total controle da navegação no Canal e área de fundeio, identificando possíveis derramamentos de óleo e fiscalização para evitar contrabando e descaminho.

Fonte: Danieleh Coutinho / ES Hoje

Por Redação 

Deixe uma resposta