Modal marítimo deve ser explorado

0

Com mais de dez mil quilômetros de costa marítima, mas com o transporte de cargas internas realizado praticamente pelo modal rodoviário, o Brasil começa aos poucos a discutir e a buscar os meios adequados para dinamizar e expandir o transporte de cabotagem – movimentação de cargas entre portos de um mesmo País. Para tanto, muitos fatos, ou remadas, ainda precisam ser dados para quebrar, inicialmente, a cultura do caminhão, que subsiste apesar das péssimas condições das estradas brasileiras.

A observação é do consultor e professor de logística, Heverson Inamar Souza, para quem o transporte de cabotagem não crescerá sozinho, sem antes assegurar uma maior interface com os modais rodoferroviários e até aeroviário. Nesse sentido, ele aponta a necessidade de se melhorar os acessos aos portos para caminhões e trens; bem como equipá-los com melhor estrutura de logística, com equipamentos modernos para agilizar os procedimentos de carga e descarga, além de uma legislação mais ágil e menos burocrática. “Continuamos a praticar o intermodalismo, em vez do multimodalismo”, alerta Souza.

Para ler a matéria completa, acesse o site CEGN

Por Rodrigo Cintra

1 COMENTÁRIO

  1. Infelizmente nosso País ainda não explora corretamente o Modal Marítimo.
    Nossas estradas são um lixo e nossa rede ferroviária praticamente não existe, mas o empresariado, até mesmo por falta de conhecimento, em muitos casos, prefere o transporte terrestre ficando, muitas vezes, e mercê de engarrafamentos, acidentes, manifestações etc.
    Estruturar melhor os portos e diminuir a papelada, como já vem fazendo a secretaria Especial dos Portos, naminha opinião, é a melhor alternativa para o fortalecimento de nosso modal marítimo.

Deixe uma resposta