Acidente com plataforma de petróleo deixa 2 desaparecidos na China

0

A Agência Chinesa de Notícias Xinhua informa que uma plataforma de perfuração de petróleo, de propiedade da Shengli Oilfield, subsidiária da Sinopec, estatal chinesa, localizada  no mar da China ficou com uma banda de 45 graus após a passagem do tufão Malou, fazendo com que duas pessoas caíssem na água e desaparecessem, enquanto outras 34 foram resgatadas, informou nesta quarta-feira a agência oficial de notícias Xinhua.

O tufão atingiu a baía de Bohai ontem à noite, disse a Shengli Oilfield, subsidiária da sinopec. O acidente fez com que quatro pessoas caíssem no mar e outras 32 ficassem isoladas na plataforma. Os grupos de resgate conseguiram salvar 34 (os 32 que estavam na plataforma e dois que caíram na água), mas dois ainda estão desaparecidos.

A força do tufão impediu que as baleeiras fossem arriadas e as balsa salva vidas lançadas.

O BOP atuou, vedando o poço da plataforma, e não há risco de um derrame de petróleo, disse a companhia em um comunicado.

Equipes de resgate ainda procuram os outros dois que caíram no mar.

Os trabalhadores resgatados estão sem ferimentos e passam bem, declarou a Assessoria de Imprensa da Shengli Oilfield.

O Centro de Busca e Salvamento Marítimo de Shandong imediatamente enviou equipes de resgate para a plataforma. O Ministério dos Transportes organizou equipes do Centro de Busca e Salvamento Marítimo de Tianjin para ajudar no resgate. Pelo menos seis navios e dois helicópteros estão participando da operação.

A plataforma está localizado a cinco milhas marítimas da costa e opera numa lâmina d’água de 7 metros e fica localizada a cerca de nove quilômetros do litoral da província de Shandong.

Ventos fortes impediram que as baleeiras fossem arriadas e as balsas salva vidas fossem lançadas, disse Zhai Jiugang, um Oficial do Centro de Busca e Salvamento da Marinha Chinesa.

No último dia 16 foi registrado outro acidente petroleiro na China, no litoral de Dalian (província de Liaoning, noroeste), pelo uso inadequado de um catalisador, o que gerou uma explosão que provocou o vazamento de 1,5 mil toneladas de petróleo, o pior na história recente do país.

Por Rodrigo Cintra

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta