Diamond Offshore retira duas plataformas do Golfo do México

0

A assessoria de Imprensa da Diamond Offshore Drilling Inc., maior empresa de perfuração em águas profundas dos Estados Unidos, disse que duas de suas plataformas estão sendo deslocadas do Golfo do México para a África, onde a empresa busca outros contratos internacionais após derramamento de petróleo da Deepwater Horizon.

São elas, a Ocean Endeavor e a Ocean Confidence.

Segundo a Diamond, a Ocean Endeavor, capaz de perfurar em águas profundas (2.438 metros), foi contratada por uma companhia egípcia.  A plataforma foi contratada pelo Companhia Burullus Gas Co., baseada na Cidade do Cairo / Egito,  e começará suas operações por volta de Junho de 2011, que é justamente quando o contrato com a Devon expiraria. A Burullus Gas é uma “Joint Venture” da General Egypcian Petroleum Corp, BG Group Plc e Dagangan Petronas Bhd, segundo o site da BG. Existe uma opção de prorrogar o contrato, declarou Van Dyke, porta-voz da Diamond Offshore.

Ocean Endeavor

A empresa receberá cerca de US$ 100 milhões em receita para a mudança, incluindo a taxa de rescisão antecipada, de US$ 31milhões, pagos pelo locatário anterior, a Devon Energy, disse Van Dyke. A plataforma operava desde 2007 para a Devon.

O Presidente Barack Obama suspendeu em maio as autorizações de novos poços em águas mais profundas que 500 pés no Golfo, após o derramamento. A empresa entrou com um recurso judicial, em 22 junho, na tentativa de revogar a proibição. Muitas empresas têm feito o mesmo, todas obtendo sucesso, mas o Governo vem recorrendo. Enquanto isso, permanece a suspensão da perfuração em água profundas (???) no Glofo do México.

“Como resultado das incertezas que rodeiam a moratória da perfuração offshore no Golfo, estamos à procura de oportunidades internacionais para manter nossas unidades ativas”, disse Larry Dickerson, Diretor Executivo da Base da Diamond em Houston. “Lamentamos profundamente pela perda de empregos nos Estados Unidos, resultante da saída da plataforma”.

“A Devon Energy Corp rescindiu o seu contrato com a Diamond porque não será mais útil para a companhia”, disse Alesha Leemaster, porta-voz da companhia baseada em Oklahoma City.

A Devon vendeu seus ativos Golfo do México e está deixando seus projetos off-shore em todo o mundo para se concentrar na produção de petróleo e gás os EUA e Canadá. A empresa estava pagando cerca de US$ 265 mil de diária para a Ocean Endeavor. A Diamond receberá aproximadamente US$ 285 mil por dia, durante o deslocamento da plataforma para o Egito.

O pagamento da rescisão pela Devon cobriu os custos de US$ 100 milhões até o final do contrato, declarou Leemaster.

O Governo Americano não está mais emitindo autorizações para perfuração no Golfo devido a confusão criada após o blowout da Deepwater Horizon, com uma conseqüente moratória federal que foi imediatamente contestada nos tribunais, disse Geoff Kieburtz, analista de energia da Weeden & Co., em Greenwich, Connecticut. “Mesmo que se emitam a partir de amanhã essas licenças, a Devon não possui mais blocos para perfurarmos”.

Segundo informações que colhemos no Rig Status Report da Diamond e com alguns colegas expatriados que lá estão, a Ocean Endeavor, neste momento, encontra-se próxima à Costa da África e está demorando um pouco mais por estar desviando de alguns pontos críticos de mau tempo.

A Ocean Confidence, sonda DP de águas profundas, também está saindo do Golfo, e será empregada em um contrato na República do Congo, em parceria com a Murphy Exploration and Production Company.

Ocean Confidence

A sonda partiu do Golfo neste fim de semana e deve chegar à locação em aproximadamente 60 dias.

O novo contrato internacional envolve três poços, mais uma opção de um poço adicional, onde o cliente arcaria com os custos de mobilização da plataforma . Os recursos restantes de um ano de operação no Golfo, mais os que virão desse novo contrato renderão cerca de US$ 234 milhões.

Certamente com essa debandada geral do Golfo, teremos mais plataformas disponíveis para serviços no Brasil.

Agora, na boa… 500 pés????

Por Rodrigo Cintra

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta