Rapidinhas? Hoje elas vão demorar um pouquinho…

0

E lá vamos nós, hoje um pouco atrasados. Com tanta mulher bonita na Rio Oil & Gas, um verdadeiro desfile de modelos, não vai dar para sermos tão rapidinhos assim…

Rio Oil e Gas – Dentre as diversas empresas e tecnologias que foram apresentadas na feira, as recepcioninstas dos stands foram uma atração a parte. Bonitas, simpáticas, prestativas, atenciosas e, uma coisa que me surpreendeu: algumas sabiam explicar os produtos que apresentavam. Isso é de suma importância para os expositores. Dar um briefing para as recepcionistas, a respeito do que a empresa apresenta, seus produtos e serviços. Nota 10 para as que se preocuparam com isso. O stand da Gedore deixou muito marmanjo apaixonado, diga-se de passagem.

Odebrecht – Ontem tivemos o prazer de conversar com alguns profissionais embarcados da Odebrecht, como foi o caso do Oficial de Máquinas Carlos Rodrigo Lopes, profissional de destaque no setor, oriundo da Transocean, que soube explicar alguns projetos da empresa e falou, muito animado, sobre o quanto está feliz por estar trabalhado nesta empresa. Carlos Rodrigo, juntamente com a Oficial de Náutica e Engenheira Munique Mazzei, foram duas ótimas contratações da Odebrecht, dentre muitas outras, e a empresa certamente colherá os bons frutos disso. Com um staff desse quilate, em breve será mais uma grande “player” no setor. Parabéns, Odebrecht.

Porto de ManausParece que agora vai… A licitação deve ser ainda esse ano, caso não esbarre na montoeira de papel que é o nosso país.  No dia 15 de outubro as propostas das empresas interessadas em construir e assumir a concessão do Porto Novo de Manaus serão recebidas, conforme anunciou o Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Portuário da Secretaria Especial de Portos (SEP), Fabrizio Pierdomenico. Esta será a primeira vez que a União passará a concessão da gestão do porto para os etor privado. Já era hora desse porto sair do papel, uma vez que a demanda por carga conteinerizada só aumenta. Ficar com aquele porto ali em frente à Praça do Relógio e com o Terminal Chibatão somente, era uma grande piada. Finalmente algo foi feito. Para o Pólo Industrial de Manaus, que movimenta recursos da ordem de R$ 35 bilhões anualmente, este novo porto será muito bom. Eséramos que atentem para um cais flutuante, para não limitar as operações dos navios conteineros. Quando eu ia lá pela Aliança, muitas vezes as operações ficavam condicionadas à maré do Rio Amazonas, isso sem falar na falta de portêineres disponíveis para operarmos, o que acarretava a lentidão nas operações, devido ao uso dos guindastes de bordo, e estadias de 7 a 10 dias no porto.

Maersk Oil – A subsidiária petrolífera da Maersk, que produz 700 mil barris por dia de petróleo e gás equivalente no Qatar, Argélia, Casaquistão e em áreas do Mar do Norte da Dinamarca e do Reino Unido, agora vai entra de cabeça no Brasil. oNtem, no pultimo dia da Rio Oil & Gas, o Presidente Mundial da empresa, Jakob Thomasen, declarou que projeta estar produzindo no país no prazo de 3 a 4 anos. Vamos ver então. Tenho recebido e mails de colegas que já estão sendo contratados pela Maersk para trabalharem em FPSO’s, isso sem falar nos que estiveram ou estão e Cingapura acompanhando de perto a contrução dessas unidades.

Mais Empregos da Indústria Naval – Segundo o Secretário executivo do Sinaval (Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore), Sérgio Leal, tivemos uma grande alta nos números de postos de trabalho gerados pela Indústria Naval em nosso país. Com o setor impulsionado pelo crescimento das atividade spetrolíferas, o número de empregos diretos na indústria naval brasileira passou de 40 mil em 2009 para 78 mil até agosto, desse ano. Sérgio Leal acrescentou ainda que, para cada emprego direto neste setor, são gerados até quatro indiretos. Segundo dados do Sinaval, a carteira de pedidos nos estaleiros nacionais até 2014 vai passar de 300 embarcações. Só a  Transpetro, sozinha, encomendou 49 navios, com entrega prevista até 2015.

Patrícios se capitalizam para investir no Brasil – Segundo a agência Estado, a portuguesa Galp encontrou os meios para se capitalizar e investir no pré-sal. Quem garante é o diretor de Exploração da companhia, Rui Baptista, que preferiu não esclarecer se seguirá os caminhos das companhias já citadas – ambas em processo de abertura de capital. Parceira da Petrobras nos campos de Tupi e Júpiter, a Galp está acompanhando de perto o processo de desenvolvimento das áreas. Baptista diz que a companhia portuguesa não tem temores quanto à possibilidade da estatal brasileira priorizar o desenvolvimento de áreas recebidas na cessão onerosa em detrimento ao cronograma previsto para as áreas já sob sua concessão. “Já ouvimos falar muito neste temor, mas pelo menos nós não temos medo de nada. Estamos confiantes na manutenção do cronograma”, disse. Pena que deve ser tudo vascaíno, mas fazer o quê? rsrsrs

Brasil quebra record de produção de petróleo Confirmado através de dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O recorde anterior era de abril. O maior campo produtor foi Roncador, com 323 mil barris por dia. Tupi, Jubarte e Cachalote contribuiram com 43,087 mil barris diários no volume registrado em agosto. Manati, na Bahia, foi quem mais produziu gás natural. O gás natural produzido no período foi a segunda maior média da história, com 62,5 milhões de metros cúbicos, alta de 10% com relação a agosto de 2009. Do total produzido em nosso país, os campos operados pela Petrobras contribuíram com 91%, e o restante de operadoras privadas, principalmente Shell e Chevron. Meus amigos petroleiros… PLR neles!

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta