Angola quer Petrobras na exploração de pré-sal

0

Angola está esperando a ajuda do Brasil para mapear sua plataforma continental, que possui entre 70 e 80 quilômetros de largura e profundidade média de 200 metros, sendo que grande parte do petróleo explorado não se localiza nela. A informação foi divulgada pelo Ministro da Defesa de Angola, Cândido Pereira Van-Dúnem. Existe também a possibilidade de haver mais petróleo na camada pré-sal angolana que levou as autoridades a apostarem no levantamento.

A região é de interesse para a Petrobras no exterior, como também no Golfo do México e de outras regiões da América Latina. De acordo com a estatal, há similaridades em termos de bacias sedimentares entre a Costa Oeste da África e o litoral brasileiro. No entanto, antes de qualquer conclusão precipitada sobre haver ou não petróleo na camada do pré-sal angolano, ainda são necessários muitos estudos.

A Petrobras já atua na exploração de petróleo e gás natural em cinco países africanos: Angola, Líbia, Namíbia, Nigéria e Tanzânia, mas produz apenas em Angola e na Nigéria. Entre as parceiras estão estatais como a angolana Sonangol, com quem anunciou a descoberta do Poço Cabaça, em junho deste ano; a NOC, da Líbia; e a Nigerian National Petroleum Corporation (NNPC), da Nigéria.

Com as informações, o Monitor Mercantil

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta