Aliança melhora a escala de seus tripulantes e deixa as concorrentes para trás

0

Este era um pleito antigo e visto por muitos como a única forma de reter o capital humano da empresa, que amargava um alto índice de rotatividade.

Em comunicado interno, o senhor José Antonio Balau, Diretor de Operações da Aliança, anunciou nesta última quinta feira, dia 23, que os tripulantes dos navios trabalharão em escala de 42 dias embarcados por 42 dias de folga.

Balau acredita na retomada do padrão de excelência da Aliança

Com esta iniciativa, a Aliança espera elevar o nível de satisfação de seus funcionários e retomar o padrão de excelência com que sempre desenvolveu suas atividades. O grande detalhe é que não haverá perda salarial e a empresa ainda irá onerar-se em torno de 20% para que esta nova prática seja implementada, prova de que a Aliança acredita em seus tripulantes e sabe que este ônus é, na verdade, um investimento.

“Estamos certos que esta será uma ótima ferramenta gerencial para que a liderança de bordo busque o comprometimento e motivação da tripulação, visando a melhoria de performance da frota, da qualidade de nossos serviços e a satisfação de nosso clientes”, disse Balau.

Finalizando o comunicado, José Balau reafirma seu compromisso de, juntamente com seus marítimos, retomar o padrão de excelência da Aliança, que sempre foi motivo de orgulho para seus colaboradores e para a Marinha Mercante Brasileira.

Aliança - Excelência em Navegação e Logística

Certamente os impactos serão os mais positivos possíveis e veremos a Aliança novamente em seu merecido lugar de destaque.

Como nada vem por acaso, certamente os marítimos que lá estão fizeram por merecer esta conquista e a eles deixamos nossos Parabéns.

Esta é uma amostra de que o diálogo prevalece como melhor instrumento de negociação entre as partes interessadas em uma empresa. A vitória conquistada tem apenas dois donos: Os funcionários da Aliança e a própria Aliança, que mostrou, com esta atitude, acreditar que seu maior ativo é seu capital humano, sem sombra de dúvidas. De quebra, ganha a Marinha Mercante como um todo, com a prova de que isto é possível na Cabotagem.

Certamente a tendência é que as demais empresas sigam este exemplo.

Como ex funcionário da Aliança eu fico feliz por todos os que lá estão. A Aliança é uma verdadeira escola e marca a carreira de qualquer um que por lá passe, criando laços eternos.

Por Rodrigo Cintra



Deixe uma resposta