Indústria petrolífera iraquiana em recuperação

0

Autoridades do Iraque previram que o país produzirá 12 milhões de barris por dia (bpd) em 2016, o que indicaria a recuperação de um setor seriamente danificado depois da invasão militar estadunidense de 2003.

O Ministério iraquiano de Petróleo mostrou-se otimista com respeito à possibilidade da nação árabe de atingir esse volume de produção nos próximos seis anos, segundo o especialista Nazar Ahmed.

Advertiu, no entanto, que esse tipo de geração de petróleo no Iraque requererá também de um aumento global na demanda do combustível.

As previsões atuais são que a nação mesopotâmica pode chegar a produzir quatro milhões de bpd em 2014, declarou Ahmed à agência Aswat Al-Iraq.

Iraque abriu recentemente sua indústria petroleira à exploração pelas principais firmas multinacionais, depois do derrocamento do governo de Saddam Hussein, quem nacionalizou esse setor na década de 1970.

Especialistas no tema acham que o resurgimento de Bagdá como o maior produtor de petróleo mudará a dinâmica no mercado energético mundial, mas alertam que o país -e Oriente Médio em geral- ainda requerem melhorar sua infra-estrutura, segurança e vias de exportação.

Ainda que Iraque é o país com as terças maiores reservas mundiais provadas de petróleo convencional, seus atuais níveis de geração estão muito por baixo dos indicadores anteriores à invasão estadunidense e à explosão da guerra sectaria.

Dados revelados em uma conferência internacional da especialidade realizada em Londres a começos de 2010, referiram que o empurre de sua produção terá profundo impacto, apesar de se situar agora no escalão de 2,5 milhões de bpd.

Para ler esta matéria na íntegra, acesse Prensa Latina

Por Nelsiane Carrara

Deixe uma resposta