Ferrugem – O cão pescador

0

Na ponta da pequena embarcação, Ferrugem parece avaliar a melhor situação para Deco. Atentos e sorrateiros, navegam lentamente em busca do peixe. O amigo inseparável pode nem sempre ajudar muito, mas, com certeza, é o melhor companheiro de pesca de Elson Fermino Jacinto, 57 anos, o Deco.

Ele encontrou o cachorro há dois anos com um usuário de crack no morro do Mocotó.

—  Tirei daquela situação, senão iria morrer. Desde então, o Ferrugem me acompanha em tudo — explicou Deco.

Na proa da embarcação, Ferrugem fica de olho na água

Jacinto já foi dono de boate, garçom e comerciante. Sua opção foi buscar uma renda com a pesca.

— Eu era moleque e já sabia pescar. Então, resolvi unir o útil ao agradável.

O simpático e carinhoso cachorro está há três anos com o nativo do Mocotó, que hoje mora na Prainha.

— Antigamente, tinha vários amigos que iam pescar comigo. Agora o único que me acompanha é o Ferrugem. Um verdadeiro pescador que me ajuda de uma forma diferente. Às vezes até melhor que um ser humano, já que ele não me incomoda — afirmou, aos risos.

A dupla de pescadores ficou famosa:

— Pessoas que passam em veleiros próximos da nossa embarcação tiram dezenas de fotos e vídeos e dizem que colocam nesta tal de internet.

Na Prainha, Deco encontra vários tipos de peixe, entre eles corvina, borriquete, paru e linguado. E também pesca uns camarões.

— Claro que tem uma recompensa para ele. O Ferrugem prefere um peixinho ou camarão frito. Cru apenas os gatos gostam — brincou.

Com as informações – Diário Catarinense

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta