Paracuru já se prepara para a chegada de novos recursos

0

Com o anúncio da exploração de dois poços de petróleo, o município se prepara para aplicar os novos recursos dos royalties. Setor petrolífero e turístico na cidade pretendem crescer com força entre 2011 e 2014.

Sempre estivemos preparados”, afirma sem titubear o secretário de Turismo, Cultura, Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico do Paracuru, David Nunes de Lima. O município de 32 mil habitantes, distante 84 quilômetros de Fortaleza, será alvo da exploração de petróleo pela Petrobras no ano que vem.

De acordo com a estatal, serão dois poços perfurados em águas profundas. A cidade, que desde os anos 70 já recebe estudos e exploração de petróleo em terra, se prepara para receber mais investimentos, mais profissionais e mais recursos de royalties.

Para o senador Inácio Arruda, que é membro da comissão de infraestrutura do Senado, o que está sendo planejado para o próximo ano ainda é baseado em hipóteses. “Considerando que tenha (petróleo), nós vamos furar. Indício já existe, mas se ele tem viabilidade econômica ou não, nós vamos examinar ao fazer os dois furos na plataforma continental cearense, a 1.400 metros abaixo da lâmina d’água”, explica sobre o processo que será adotado pela Petrobras.

Inácio Arruda disse ainda que a possibilidade da exploração com sondas em Paracuru surgiu porque a Agência Nacional de Petróleo (ANP) resolveu pesquisar a bacia do Ceará, que vai de Fortaleza até São Luis, passando por toda Costa Oeste do Ceará. “Também já estão fazendo a pesquisa na bacia do Cariri para saber se há possibilidade de encontrar petróleo a ponto de beneficiar”, disse.

De acordo com Arruda, a grande vantagem será exatamente o beneficiamento do petróleo. “Teremos a fonte de petróleo e o refino, assim não teremos o custo de transporte”, avalia.

“Agora mesmo nós encontramos em Sergipe petróleo de qualidade em águas profundas, que é o petróleo leve. E mesmo que você encontre petróleo não tão leve quanto o do pré-sal – o do pré-sal é tão bom que você pode botar direto no motor do carro, não precisa nem refinar – você tem a cadeia completa da produção”, diz.

Segundo o senador esse processo deve atrair muita empresas industriais e de serviço para a região, gerando um grande número de empregos.

Com as informações – O POVO On Line

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta