Hidrovia Tietê-Paraná receberá investimentos pesados para transportar álcool

1
556

A hidrovia mais conhecida do Brasil, a Tietê-Paraná, será transformada num verdadeiro alcooduto fluvial a partir de maio do ano que vem. O Conselho do Fundo da Marinha Mercante autoriza para abril a implantação de um estaleiro em Araçatuba (200 km a oeste de Bauru) para a construção de 80 barcaças e 20 empurradores.

Elas serão utilizadas no transporte de álcool produzido na região central do Brasil para Anhembi, interior do estado de São Paulo.

O projeto, que tem investimentos orçados em US$ 239,1 milhões (ou R$ 393,6 milhões), envolve a Transpetro – subsidiária da Petrobras – e a empresa Rio Tietê, responsável pela construção do estaleiro em Araçatuba.

Pelo contrato, o primeiro lote de barcaças e empurradores deverá ser entregue em maio do ano que vem.

Logística – Após a conclusão total do projeto, em 2013, os comboios de chatas vão transportar 4 bilhões de litros de álcool por ano, embarcados em São Simão, Goiás, com destino a Anhembi, em São Paulo, num trajeto de 760 quilômetros.

A partir de Anhembi, o combustível “viajará” por um alcooduto até a Replan (Refinaria do Planalto), em Paulínia (região de Campinas), e de lá seguirá para os portos de São Sebastião-SP e Ilha D’água-RJ para ser exportado.

O projeto da hidrovia integra o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

Cada comboio será formado de quatro barcaças e de um empurrador, com capacidade para transportar 7,6 milhões de litros.

A intenção do governo federal é baratear o transporte do álcool para garantir concorrência de preço do combustível no mercado internacional.

Fonte: Portos e Navios

Por Marcus Lotfi

1 COMMENT

  1. com a capacidade de escoamento de produtos q a hidrovia é capaz,o custo final é muito grande,proporcionando uma vultuosa economia,no comando de pessôas honestas,essa economia pode e deve ser repassada ao consumidor,sendo portanto,um projeto de muita útilidade pública;congratulações à quem de direito…

Deixe uma resposta