Paranaguá avalia instalação de estaleiro para reparos navais

0
463

Uma empresa norte-americana está finalizando os estudos de viabilidade técnica para a instalação de um estaleiro de reparos na região do Porto de Paranaguá, no Paraná.

Há um ano a empresa McQuilling Services está fazendo estudos para averiguar qual região do Brasil seria a ideal para receber um empreendimento deste tipo. O empreendimento, orçado em R$ 500 milhões, estará pronto para entrar em funcionamento em 2015 e gerará mil empregos diretos e mil empregos indiretos.

O estaleiro terá duas docas, 1800 metros de cais e será instalado numa área de 850 mil metros quadrados. Uma vez pronto, será o maior estaleiro do Brasil e uma de suas docas – a de maior porte – será a maior de toda costa leste americana.

O Superintendente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina, Airton Maron e o Secretário de estado de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, particparam da reunião que apresentou o projeto.

“Considerando diversas variáveis, acreditamos que o Paraná seria o melhor local para receber o estaleiro em função da localização geográfica privilegia e mão de obra qualificada”, explicou David Saginaw, diretor comercial da empresa que fez a apresentação do projeto.

O Secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, o Superintendente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina, Airton Maron, o Capitão dos Portos do Paraná, José Henrique Rabello, diretores e engenheiros da Appa, além de técnicos do Instituto de Engenharia do Paraná, assistiram à apresentação. “É importante que diferentes atores do nosso sistema estejam reunidos para conhecerem o projeto e verificar como cada um pode ajudar para que ele seja implementado. Um estaleiro deste porte trará muito desenvolvimento para o Paraná”, afirmou o secretário José Richa Filho.

Capacidade – Os técnicos da empresa McQuilling Services verificaram que há grande demanda por serviços de reparos navais, principalmente para navios de grande porte. Existem cerca de 29 mil navios no mundo, com capacidade para 10 mil toneladas ou mais. Destes, cerca de oito mil navegam pela América do Sul todos os anos, o que gera uma demanda de reparos de 1500 navios deste porte anualmente. “O estaleiro que queremos instalar aqui estaria apto a atender 8% deste mercado, que significa 121 navios por ano. É um volume grande, que manterá o estaleiro ocupado o ano inteiro”, avaliou Saginaw.

Entre as regiões que estão sendo estudadas pela empresa para a instalação do empreendimento está a região do Embocuí.

Com as informações – Governo do Paraná

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta