Engenheiros da SPX estão indo para São Luís para solucionar problema em navio afretado pela Vale

2
346

O Capitão Nelson Ricardo Cumon Baía, da Capitania dos Portos do Maranhão, disse na noite desta terça-feira (6) que oito engenheiros da empresa sul coreana fabricante da embarcação, a SPX, estão indo para São Luis para estudar uma maneira de solucionar o caso.

Nesta terça, o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente) também informou que acompanha a situação navio alugado pela companhia Vale e diz que a embarcação corre o risco de naufragar no porto da Ponta da Madeira, em São Luís (MA).

O instituto disse que fez análise da água e que não foi registrada a presença de minério ou de combustível no mar. Desde domingo (4) foram identificadas rachaduras no casco do navio. Ele tem capacidade para 400 mil toneladas de minério. O risco é que todo esse material vá para o oceano e provoque danos ao meio ambiente.

Foi realizada uma audiência na Assembleia Legislativa do Maranhão, na segunda-feira (5), e foi apresentado um requerimento para que o governo do Estado, o Ministério Público, a Polícia Federal e a Vale tomem as medidas cabíveis para solucionar o problema.

A Capitania dos Portos informou que está estudando um procedimento para fechar a rachadura e que já posicionou o navio em um local com uma profundidade maior para facilitar os trabalhos de reforma.

A Vale divulgou uma nota em que diz estar acompanhando os procedimentos para concertar a rachadura com a empresa STX Pan Ocean.

Com as informações – R7

Por Rodrigo Cintra

2 COMMENTS

  1. A responsabilidade de fechar a rachadura não é da Marinha, e sim da Vale. Algo está errado nesta reportagem. A Marinha tem que exigir os planos e as ações da empresa e acompanhar.

Deixe uma resposta