BP acusa Halliburton de destruir provas sobre o acidente na Deepwater Horizon

0
365

A gigante de energia, BP, acusou Halliburton na Corte Federal de Nova Orleans de ter destruído intensionalmente evidências relacionadas à explosão do poço Macondo no Golfo do México, que produziu o maior desastre/derramamento de óleo na história dos EUA.

A acusação foi apresentada pela BP como parte de um processo destinado a impor sanções a Halliburton Energy Services. Halliburton prestava serviços para a BP na plataforma Deepwater Horizon, que explodiu em 20 de Abril de 2011, matando 11 pessoas e derramando mais de 720 milhões de litros de óleo no Golfo do México.

De acordo com os documentos judiciais, a BP está alegando que a Halliburton destruiu provas, não divulgando resultados de modelagem dos computadores do Poço Macondo, bem como destruindo provas relacionadas com os testes de cimento não restritos. A CNN citou o documento afirmando o seguinte: “Halliburton tem se recusado a fornecer esses ensaios importantes e os resultados da modelagem na descoberta. A recusa da Halliburton tem sido inabalável, apesar das repetidas solicitações de descobrimentos da BP e uma específica solicitação deste Tribunal.” Os documentos da BP afirmam que funcionários da Halliburton testemunharam sob juramento sobre a destruição das provas que analisaram a estabilidade de uma mistura de cimento similar que foi utilizada no poço Macondo.

As acusações da BP baseiam-se na suposição de que a qualidade do cimento pastoso que entrou na perfuração do poço não estava de acordo com o padrão usual para oeprar de maneira segura. Para se evitar explosões em um poço de petróleo, ele deve estar apropriadamente cimentado. O relatório Federal final da BOEMRE realizada em todas as três companhias envolvidas (BP, Transocean e Halliburton) responsáveis pelas violações de segurança offshore, concluiu que uma das principais causas da explosão foi um plug de cimento já obsoleto.

Um porta-voz da Halliburton disse que estão analisando a Ação, mas acredita que as alegações formuladas pela BP não tem mérito.

Desde o ano passado, BP, Halliburton e Transocean têm estado envolvidos em batalhas legais. BP foi citada em sete violações, Transocean e Halliburton em quatro.

O Julgamento foi marcado para Fevereiro no Tribunal Federal em Nova Orleans.

Por Sidney Oliveira, nosso Correspondente nos EUA

Deixe uma resposta