STX Panocean declara que Vale Beijing é um caso isolado

0
555

A operadora da Coreia do Sul STX Pan Ocean informou ontem (4) que oito embarcações da empresa estão sendo avaliadas. A empresa é a responsável pelo navio Vale Beijing, da Vale, carregado de minério e óleo, que está atracado no Maranhão há um mês por causa de rachaduras no casco.

A STX Pan Ocean divulgou nota oficial na qual diz que o Vale Beijing apresentou problemas na viagem inaugural, mas que opera normalmente apesar do transtorno, e está no Porto Madeira, em S. Luís.

O comunicado da operadora não informa sobre a previsão de quando será concluída a o trabalho de de reparo do navio. A embarcação tem mais de 360 metros de comprimento e condições de transportar cerca de 400 mil toneladas de minério de ferro.

De acordo com a STX Pan Ocean, ficou constatado que o problema não provocou “impacto ao meio ambiente provocado pelo navio ou sua carga”. Mas que a causa “exata do incidente” só poderá ser identificada quando o “navio estiver em dique seco”. O Vale Beijing está cercado por embarcações para garantir a segurança.

“No entanto acreditamos que este incidente é um problema isolado e não deve trazer consequências para as outras embarcações construídas em outros locais e sob diferentes projetos”, conclui a nota.

O incidente com o Vale Beijing começou em 2 de dezembro quando foram constatadas rachaduras nos tanques de lastro do navio. Em decorrência das rachaduras, a embarcação teve a viagem interrompida, sendo levada por rebocadores para uma área afastada da Baía de São Marcos.

Com as informações – Agência Brasil

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta