Cruzeiro Grand Holiday desvia de pesqueiro e causa pânico a bordo

29
981

O navio Grand Holiday, embarcação espanhola que seguia uma rota pelo litoral brasileiro, quase sofreu um acidente nesta madrugada em Vitória (ES).

O navio chegou a inclinar cerca de 45 graus por volta das 5h30. A maioria dos 3 mil passageiros do navio foi acordada com objetos da cabine sendo arremessados, pelo movimento da embarcação.

O representante comercial Carlos Frederico Scáfer conta que o movimento esvaziou a piscina e que passageiros que circulavam pelo deck tiveram que se segurar para não cair no mar. O Comandante informou que teve que fazer a manobra para não se chocar contra um pesqueiro, que estava na rota, com as luzes apagadas.

A companhia Íbero Cruzeiros, responsável pela embarcação, afirmou que está apurando o acidente.

Com as informações – Band

Nota do Editor – Mais uma vez, pesqueiros. É causando problema em plataformas, agora com os navios de cruzeiro isso sem falar nos diversos problemas que causam com os navios mercantes em geral e que não vêm a conhecimento público. Falta fiscalização e vamos parar com esse negócio de taxar pescador de “coitadinho”, porque é por causa dos “coitadinhos” que muitos problemas acontecem. Os pescadores que exercem sua atividade na marca não fazem isso. A lei se aplica à todos.

Por Rodrigo Cintra

29 COMMENTS

  1. o capitão usou a justificativa de que as luzes estavam apagadas, será que esse navio (cruzeiro) não tem um aparelho de radar?
    ou será que não tinha ninguém operando o rada na hora do acontecido?
    o que acontece é que muito desses capitão acostumaram a navegar com o sistema de DP simplesmente colocam no piloto automático e vão dormir ao invés de tirar a vigia caso alguma outra embarcação entre no rumo dele ele possa esta atento e fazer a manobra correta, mais na realidade acontece tudo diferente.

    • Caro Luiz
      Estava a bordo do navio em cabine externa e realmente vi um pesqueiro, mas afastado do navio e com as luzes acesas. Concordo plenamente com seus comentários. Houve diversos feridos e a irresponsabilidade dos responsáveis pelo navio foi muito grande. Não houve vitimas fatais porque era de madrugada e a maioria estava dormindo, acordaram caindo de suas camas eatirados contra a parede.

  2. Cavalo de pau em navio de grande porte em movimento é o mesmo que cheiro de borracha queimada de avião freiando no ar. Me engana que eu gosto.

    • Iran… eu estava a bordo do navio. Cai da cama na hora do ocorrido, minha sogra se machucou. Tudo foi lançado contra a parede. Realmente o navio virou a 45 graus. Houve muito pânico e muita gente machucada. São mais de 1000 pessoas que estavam a bordo, assim como eu, que podem confirmar a história. Infelizmente, não foi historia de pescador rs.

  3. Ainda me Lembro do Acidente com o Navio Roko na Baía da Guanabara que Matou Diversos Mergulhadores, infelizmente na época a PF fez o inquérito que concluiu que a Culpa foi dos Mortos, logo depois o delegado do inquérito foi preso na Operação Pasárgada e infelizmente não temos no Brasil o costume de rever os casos investigados por corruptos, deixando assim descobertos as famílias dos Trabalhadores que foram prejudicadas pela Corrupção. REABERTURA DO CASO URGENTE!!! Nesse Acidente o Responsável direto pela Manobra era o Prático de Manobra que nem sequer foi citado. Precisamos de Leis Sérias e Práticas senão esses exemplos nada mais serão do que um incentivo a irresponsabilidade e uma ODE a imcompetência!

  4. O navio pesqueiro nao estava apagado estava aceso, muitos passageiros viram das janelas do navio nao estando sequer na mesma direçao do navio com uma razoável distancia, houve panico e mtas pessoas se machucaram, tiveram cortes face as taças nas cabines e fraturas face as quedas, muitos caíram da cama, a enfermaria ficou cheia, toda a louça dos restaurantes foi pro chao, alem dos traumas psicologicos. Muitos q iam descer no RJ desceram logo em Vitoria, face aos ferimentos e panico de dormir de novo no navio, a questao é o q realmente houve? Cremos q falha humana, pois existem radares e sonares q detectariam o barco caso alguem estivesse realmente de olho. Houve uma festa do Comandante na noite do acidente e vimos a tripulaçao bebendo nos bares, será q houve imprudencia, impericia ou negligencia? O q sabemos é q IBERO nunca mais!!! Além da má vontade e ignorancia de alguns funcionários.

  5. os barcos de pesca sao com certeza um problema, ja medeparei algumas vezes com este tipo de embarcao e os mesmo nao utilizam de luzes e ignoram contato por radio.
    Nenhum equipamento no passadico e perfeito, tem sua limitacoes. Um radar tem sua eficiencia prejudicada devido as condicoes de mar. Agora imagina um barco de pesca com 7 m ou 15m, tamnho medio deste tipo de embarcao no brasil, adicionando 1,5 m de onda que nao seria nenhum absurdo na costa brasileira.
    segundo ponto, e exigido de quase todas em empresas de cruzeiros que em seus navios haja dos oficiais de nautica, justamente para dobrar a atencao, sendo que um deles deve sempre estar proximo aos comandos do leme e do telegrafo da maquina….
    abracos

  6. Acordamos com objetos da cabine sendo arremessados sobre nossas cabeças.Foi um pânico geral , o cheiro de queimado era forte e da nossa cabine vimos um pesqueiro muito afastado do navio e todo iluminado.Quem estará certo?

  7. Eu queria a verdade.Custe o que custasse. Peraí, meu caro comandante: radar,sonar, pulsar, satélite, não valem nada? Tem coisa errada,aí. Cavalo de pau em navio? E a Capitania dos Portos? Não sabe de nada? E ninguém delatou o pesqueiro? Qualé!
    Piloto automático não vigia!

  8. Os pescadores não tem culpa de nada! hoje em dia os navios estão sufisticados com cartas eletronicas,gps que indica aproximação de algo anormal! sistemas de RADAR de ultima geração! e aeaeaeae ACORADA PESSOALLL só querem dormir!

    • Existe uma distância para pesqueiros em relação a costa. Estavamos em alto mar, em espaço proibido para pequenas embarcações. De quem foi a culpa eu nao sei. Sei que foi um pesqueiro, por que vi da janela da cabine. Agora, de quem é a culpa… vai saber. Sei que estou doido para fazer outro cruzeiro porque, apesar de tudo, a viagem foi inesquecível. Ao contrário dos outros comentário, fui muito bem atendido, inclusive pela diretora do cruzeiro, Marcela Lopes. Todos muito atenciosos. Pelo menos, no meu caso.

  9. É possível que o oficial de quarto (o capitão não fica 24 horas na ponte de comando) tenha passado por uma situação até corriqueira na nossa costa: um pequeno barco de pesca, de madeira, com 8 metros de comprimento sem nenhuma luz acesa!

    Em 1994 passei por isso. o pescador, quando viu o navio acendeu seu lampiãozinho à gás e “apareceu do nada” na minha proa. a luz já estava mais baixa que a luz do mastro de vante. Eu tive que por 30° de leme e rezar… corri para a asa do passadiço e ainda vi o barquinho passar roçando no costado!

    Para os que não sabem o que falam, navios de passageiros não tem “sistema de DP”. o “DP” é outra coisa. Outra é que não existe passadiço (ou ponte de comando) desguarnecida. Nunca tem menos que dois homens nela, sendo um oficial, pelo menos. Essa coisa de “ir dormir” é coisa de velejador, que coloca o barco no “leme de vento” e fica “dormindo e acordando” em intervalos durante suas velejadas.

    Aqui no Brasil os pescadores parecem não ter noção do risco que correm… “o mar é grande”, eu já ouvi. Barcos de madeira fazem um eco pequeno e intermitente no radar, podendo ser facilmente confundido com o eco provocado pelas ondas. Na Europa, por exemplo, até as redes e espinheis são sinalizados com defletores radar, algo que pode ser feito com pedaços de isopor, uma vara e uma lata de óleo de soja cortada (eu ensinei isso em uma vila de pescadores certa vez, assim como tingir as velas das jangadas de cor de laranja ecolocar estes defletores no topo dos mastros de seus barcos e jangadas).

    sds,

    • Sr. Flávio, realmente vc não estava a bordo do navio. Teria olho biônico para vêr que o barco era de madeira e medindo 8 mts. Todos que estavam em cabines externas no lado que estava o pesqueiro o viram bem afastado do navio e suas luzes acesas. Infelizmente temos pessoas que não sabem o que é sofrimento das outras pessoas, ficarem completamente sem rumo, nervosas e apavoradas, com seus coletes, em roupas íntimas de dormir, feridas e desesperadas com seus filhos menores, tentando salvar seus pertences (foi as 5hs aproximadamente) e sem a mínima assistência dos responsáveis pelo navio e ficam defendendo o que não tem defesa. O parabenizo pelo seu conhecimento que desgraça pouca é bobagem.

      • Caro Roberto,
        O episódio pelo qual passei eu pude ver, da “asa do passadiço”, que é a parte externa da ponte de comando, a embarcação que quase atingi em 1994.
        Este tipo de embarcação (cerca de 8 metros de comprimento e feita de madeira) compõe cerca de 90% dos barcos de pesca encontrados na costa brasileira.
        Realmente, eu não estava a bordo deste navio de passageiros, mas sei das implicações que uma colisão no mar. Nada justificaria uma manobra brusca no mar se não fosse para evitar um acidente.
        As pessoas verem uma embarcação, de dentro das cabines, à noite, só se ela estivesse bem acesa.
        Talvez (diria que, provavelmente) você não saiba que a ponte de comando de um navio fica completamente as escuras durante a navegação noturna. É isso que permite que se vejam os menores sinais exteriores, mesmos luzes pequenas e/ou tênues que com a luminosidade lateral dos navios de passageiros passariam imperceptíveis.
        Como sei disso? Fui Of. de navegação em navio de passageiros 20 anos atrás, sou Comandante há 13 anos e tenho mais de 3 milhões de milhas navegadas. Um pouquinho de mar eu conheço.
        Sei que o susto dos passageiros foi grande, mas a manobra feita pode ter sido a garantia de uma continuação do cruzeiro de vocês e da salvação da vida de alguém que vcs nem viram.
        sds,

  10. ola ! pessoal como de costume sempre jogam pra cima do pescador
    sempre pesco nessa rota e sempre os navios e cruzeiros e rebocadores ñ respeita nos pescadores ao contrario do que dizem se a gente ñ sai eles passam por cima da gente …

  11. concordo plenamente com a nota do editor sobre barcos de pesca, os oficiais de nautica sabem muito bem disso… quem passa principalmente pela costa do nordeste sabe disso, muitos barcos de pesca apagados e que tambem fazem manobras perigosas para a protecao da rede. Acho que deveria ter fiscalizacao para ambos os lados, navios e barcos de pesca para evitar acidentes.

  12. Ainda bem que as crianças pequenas estavam dormindo em suas cabines com seus pais e não no clubinho de recreação ,ia ser difícil os recreadores controlá-las e os pais iam entrar em desespero . Eu estava acordada e acabara de assistir ao filme ENTRANDO NUMA FRIA COM A FAMÍLIA …(Ibero. nunca mais)

  13. 45º? Se este navio tivesse adernado 45º teriam morrido pessoas com o choque das mesmas contra as anteparas, portas de vidro das cabines com áreas externas… isso se ele não tivesse virado, devido ao seu braço metacêntrico.

  14. fala serio né! só porque está em uma embarcação de grande porte acha que pescador é responsavel ?pôw, analise bem qual embarcação estava em movimento! valew

    • Se o barco de pesca estava com sua luzes completamente apagadas, ele estava 100% errado, pescador.
      Regras de segurança à navegação são para todos e devem ser cumpridas.
      sds,

  15. Olá pessoal, eu estava bordo do navio Grand Holiday, e a desculpa do barco pesqueiro convenceu a pouco dos desinformados. Fui a primeira pessoa a chegar no DECK 10, a inclinação foi tão grande q esvaziou a piscina, na verdade foi um erro humano, onde foi a noite do comandante e a farra foi regada a muitos vinhos… O cenário foi pavoroso, não apareceu ninguem da tripulação para da uma satisfação, vários minutos depois falou a diretora do cruzeiro chamada Marcela e disse através da sistema de som:” A SITUAÇÃO JÁ ESTÁ SOB CNTROLE, FOI UE UM BARCO PESQUEIRO PASSOU A NOSSA FRENTE E TIVEMOS QUE FAZER ESSE DESVIO NA ROTE, NADA MAIS E VOLTEM PARA SUAS CABINES”, depois de um tempo depois a voz do comandante dizendo a mesma coisa. A VERDADE É QUE O OPERADOR DE MÁQUINA DORMIU. Foi uma quebradeira só. Os pratos do restaurante quebraram, as garrafas de bebidas do free shopping foram todas ao chão. Pessoas com hiopertensão, várias pessoas idosas e ninguem apareceu para cuidar dessas pesssoas. Sem contar que o trabalho de alguns funcionários são como escravos, trabalham mais de 17 horas por dia, se alimentam mal (CAMAREIRAS) e dormem muito pouco. Resultado deu no que deu.

  16. Na chegada a Búzios, lá não tem porto o navio para em alto mar e os botes “SALVA VIDAS” é quem faz o tranporte para terra. Nos botes cabem umas 70 pessoas e todas fazem a travessia sem coletes, na volta o mar bravio e todos voltam tb sem coletes. Quando foi na minha vez de retornar a embarcação que tinha ido nos busca estava com uma enorme rachadura, daí fomostirar a foto e um Colombiano achando que estava no paí dele falou: Não pode senhor, o senhor respondeu: não pode no seu país , aqui eu vou é mandar para a Caapitania dos Portos e p Marinha para ver a irresponsabikidade de vcs. Nesse momento um outro homem passou um rádio para o navio e a embarcação retornou vazia e não voltou nais para fazer o transporte.

  17. Peco que alguém da área de controle e segurança de navegação me explique o que esta acontecendo?????
    Com o Costa Concordia muito fatos apareceram, tais como:
    1 – A quase colisão de um navio de cruzeiro que quase foi atingido no meio por outro da mesma companhia
    2- Este caso do Grand Holiday
    3 – Um amigo em um cruzeiro neste final de ano contou que viajou em um navio bastante inclinado e comentou que ele como um baixinho conseguia visualizar a costa mesmo atras de varias pessoas mais altas que ele e ao perguntar qual era o problema a tripulação disse que era normal. Ele falou que nunca mais entra em um navio
    Quem são e onde estão os responsáveis pelo controle dessas barbáries????

  18. Na semana anterior a do incidente , viajei com minha familia no Grand Holiday. A maioria dos elevadores pararam de funcionar. Fiquei no andar Ronda e nos ultimos tres dias apresentou uma vibracao fora do normal. Fiquei espantado com a grosseria dos tripulantes, principalmente de varias pessoas da animacao. Tambem tivemos um desembarque perigoso em Buzios em barcos sem colete e com o mar agitado. Iberos tambem nunca mais…

  19. Gente.
    desculpa mas como o pessoal gosta de causar.
    estive no navio e nem saí da cama.
    Já aconteceu outras manobras iguais a essa e só por causa do concordia agora fica essa polemica de gente querendo aparecer e aumentar.

    O navio realmente fez uma manobra para desvio, se foi o barco pesqueiro ou não pra mim isso não importa.

    Só que as pessoas que entram num lugar procurando defeitos vão achar em qualquer um.

    Se viram o barco passando ao lado do cruzeiro foi graças a intervenção, ou acham que isso é um carro que basta virar o volante que ele desvia?
    Se fosse algo tão grave o navio não teria saído de vitória, e o dia foi absolutamente normal.

    Muito mais perigo pra mim foi o pânico do pessoal se atropelando sem educação.

    Quem sabe assim o pessoal leva mais a sério as instruções de segurança.
    “Tambem tivemos um desembarque perigoso em Buzios em barcos com o mar agitado. ”

    Concordo, mas no ano passado que estava no grand Mistral com um mar assim o comandante não permitiu a saída de ninguém e trocou a escala para vitória.

    Achei muito estranho principalmente a distancia que o navio ficou da costa, sendo que o soberano de mesmo porte estava bem mais perto e ao redor dele o mar já estava bem mais calmo.

    Já é meu terceiro cruzeiro pela ibero.

    A única coisa que não gostei mesmo foi justamente a saída em Buzios.

    Bom é isso.

    • Concordo plenamente! Estava lá e faço das suas palavras as minhas.
      embarquei dia 12 de jan em vitoria e edesembarquei em 19 de janeiro. Foi muito boa a viagem e a tripulaçao foi muito atenciosa

  20. Esse foi meu primeiro cruzeiro e só tenho uma coisa a dizer.
    Obrigada pelo carinho e dedicação que a tripulação do Gran Holiday nos tratou. Todos muito atenciosos, carinhosos. Desde as meninas que cuidaram com tanto carinho de nossa cabine ao Capitão do navio.
    Tenho tanto carinho que pretendo comemorar os 15 anos da minha sobrinha no ano que vem no mesmo navio.
    Embarquei no dia 10 e retornei no dia 18 de fevereiro, e não tivemos nenhum problema em embarque e desembarque seja em qual porto tenhamos parado e menos ainda em Búzios.
    Gran Holiday, em fevereiro de 2013, estarei aí novamente.

Deixe uma resposta